Ponta Grossa (PR) receberá Centro de Triagem de Animais Silvestres


Ponta Grossa terá o segundo Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Paraná, que receberá e tratará animais abandonados, vítimas de tráfico, maus-tratos ou machucados. O prefeito Marcelo Rangel recebeu na última sexta-feira (5) o Instituto Klimionte Ambiental, responsável pelo Cetas, que funcionará através de uma parceria entre o município, o Instituto Klimionte, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Polícia Ambiental e empresas privadas.

A prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, fará a doação de uma área de aproximadamente 14 mil metros, no Distrito Industrial, para que seja construída a sede do Cetas. O projeto já tem a aprovação do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Condema) e do IAP, e na próxima semana, o prefeito Marcelo Rangel envia para aprovação da Câmara Municipal o Decreto Real de Uso do terreno pelo Instituto.

Segundo o presidente do Instituto Klimionte Ambiental, o veterinário Robson Carlos Klimionte, a previsão é de que o Cetas comece a operar entre 18 a 24 meses. A projeção é de que sejam recebidos cerca de 300 animais silvestres de todo o estado. No Cetas de Ponta Grossa, os animais serão identificados, tratados e reabilitados para que possam ser encaminhados novamente ao ambiente natural, e quando isso não for possível, para criadouros autorizados pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Klimionte explica também que, além da triagem e recuperação dos animais silvestres, o Cetas vai trabalhar em parceira com a UEPG em pesquisas epidemiológicas para mapear doenças em que estes animais sejam os principais vetores, como febre amarela, raiva e febre maculosa.

O prefeito Marcelo Rangel destaca o compromisso que o município sempre terá com as causas relativas aos animais e elogiou o projeto do Cetas. “Estou muito orgulhoso de poder contribuir com um projeto tão grandioso como esse, que ajudará também na preservação ambiental de todo o Paraná. A prefeitura sempre apoiará e será parceira em projetos como o Centro de Triagem de Animais Silvestres”, disse o prefeito.

De acordo com Klimionte, o projeto do Cetas só pode seguir adiante porque teve o apoio da Prefeitura de Ponta Grossa, que se dispôs a doar o terreno. Para poder fazer a doação da área, a Prefeitura teve que conceder ao Instituto Klimionte Ambiental o título de Utilidade Pública, em março. “Dentro da burocracia que envolve todo o processo, o prazo entre o nosso pedido e a doação do terreno foi muito curto. Tenho que certeza que juntamente com a prefeitura faremos um bom trabalho”, diz o veterinário.

Fonte: A Rede


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CRUELDADE

PRESERVAÇÃO

DADOS ALARMANTES

LEALDADE

LIBERDADE

INCONSCIÊNCIA

CRIME BÁRBARO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>