Gato resgatado de incêndio não resiste e morre em Americana (SP)


Prefeitura de Americana / Divulgação
Prefeitura de Americana / Divulgação

Morreu ontem um dos filhotes de gatos queimados pelo auxiliar de limpeza C.V., de 51 anos, na Vila Galo, em Americana. O animal tinha aproximadamente 45 dias de vida e chegou a ser encaminhado ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da cidade. Ele recebia tratamento, mas não resistiu aos ferimentos.

Os outros dois gatos feridos no incêndio, ocorrido no último dia 27, seguem em estado grave devido às queimaduras e fumaça que inalaram. A médica veterinária Regina Helena Morelli, do CCZ, constatou que os filhotes feridos possuíam partes do corpo sem pêlos, patas em “carne viva” e até materiais derretidos pelo fogo grudados na pele.

Ao todo eram cinco filhotes, mas dois deles não sofreram ferimentos. Todos os animais já foram adotados.

O MP (Ministério Público) concedeu o benefício da liberdade provisória à V. mediante pagamento de fiança de cinco salários-mínimos (R$ 3,5 mil). Ele estava preso na Cadeia Pública de Sumaré desde domingo e vai responder pelo crime de incêndio e de maus tratos a animais. Se condenado, o auxiliar pode ficar preso por até seis anos.

Fonte: O Liberal


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CRUELDADE

PRESERVAÇÃO

DADOS ALARMANTES

LEALDADE

LIBERDADE

INCONSCIÊNCIA

CRIME BÁRBARO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>