• Home
  • Polícia Militar Ambiental resgata 21 pássaros no litoral

Polícia Militar Ambiental resgata 21 pássaros no litoral

0 comments

Pássaros foram encontrados em Santos e Peruíbe. (Foto: Erich  Hoffmann/Polícia Militar Ambiental)
Pássaros foram encontrados em Santos e Peruíbe. (Foto: Erich Hoffmann/Polícia Militar Ambiental)

A Polícia Militar Ambiental resgatou pássaros silvestres em cativeiros em duas residências nos bairros Embaré e Ponta da Praia, em Santos e em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Os policiais chegaram aos animais depois de receberem denúncias anônimas no domingo (8). Ao todo foram encontrados 21 pássaros.

A patrulha encontrou na casa no Embaré um papagaio, um galo de campina e um coleirinha. O dono da casa recebeu um Auto de Infração Ambiental de Advertência. O fato será levado à polícia judiciária para instauração do inquérito policial, onde será verificado o crime ambiental nos termos da Lei Federal nº 9.605/98.

Ainda no mesmo dia, o patrulhamento ambiental encontrou em uma residência na Ponta da Praia outro papagaio, um galo de campina, um trinca-ferro, um pintassilgo, um sabiá coleira e um curió. Para o dono da residência, além das medidas administrativas e penais da autuação do primeiro caso, o infrator foi multado em 10 mil reais pelo fato de manter em cativeiro um animal silvestre em extinção, o curió.

Em Peruíbe, também no domingo, foram encontrados em uma casa no bairro João Batista sete trinca-ferros e cinco coleirinhas. Neste caso uma das aves apresentava anilha e documentação que autorizava o animal a morar com o tutor. O proprietário foi autuado e também responderá pelo crime ambiental e sanções administrativas.

Erich Nelson Cardoso Hoffmann, 1º tenente da Polícia Militar Ambiental alerta a população que manter animais da fauna brasileira em cativeiro, sem autorização, é crime. As punições vão de sanções administrativas e penais. “Depois de autuados, caso os pássaros não apresentem sinais de maus-tratos ou haja tráfico de animais, eles continuam com os tutores, que ficarão responsáveis pelos animais até que o processo acabe”, explica.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>