• Home
  • Bilionários dos Emirados Árabes Unidos exploram animais selvagens em busca de status

Bilionários dos Emirados Árabes Unidos exploram animais selvagens em busca de status

1 comments

Por Vinicius Siqueira (da Redação)

Mostrar animais na rede é o novo símbolo de status dos bilionários dos Emirados Árabes Unidos. (Foto: Reprodução)
Mostrar animais na rede é o novo símbolo de status dos bilionários dos Emirados Árabes Unidos. (Foto: Reprodução)

Uma nova forma de explorar a imagem de animais selvagens vem surgindo nos grupos de bilionários dos Emirados Árabes Unidos: tirar fotos com leões, tigres panteras e outros felinos selvagens, e postar nas redes sociais para conseguir mendigar algumas curtidas e alguns seguidores.

Apesar de se tratar somente das fotos publicadas nas redes sociais, a exploração vai muito além das meras imagens. Os jovens ricos da região compram estes animais e os confinam em suas propriedades para demonstrar sua riqueza e poder. As fotos ao lado de felinos também funcionam como uma afirmação de status e coragem, segundo Jasim Ali, administrador de um parque para animais selvagens na região. Ele ainda afirma que os animais são “descartados” como se fossem mercadorias já “usadas” após seus tutores não conseguirem mais ter controle sobre seus instintos ou crescerem ao ponto de não mais serem “fofinhos” e seguros para que a exploração seja continuada.

Em 2010 os Emirados Árabes Unidos resgatou cerca de 200 animais selvagens que estavam sendo confinados em propriedades privadas. Entre os animais, haviam leões brancos, tigres, panteras e leopardos.

Humaid AlBuQaish (da foto abaixo) é um destes jovens ricos que decidiram demonstrar um pouco de seu poder abusando de animais selvagens, os colocando em condições completamente afastadas de seu habitat e de sua natureza. Animais selvagens precisam viver em seu habitat natural livremente e com autonomia, no entanto, mantê-los presos dentro de jaulas, retirar suas atividades de caça (e mantê-los completamente dependentes de ajuda humana), tratá-los como brinquedos, como mercadorias descartáveis e, ainda por cima, explorar sua imagem, são atos de pura crueldade e desrespeito com os direitos animais.

Humaid AlBuQaish conseguiu 250 mil seguidores no site de compartilhamento de fotos Instagram após abusar da imagem de animais selvagens (Foto: Reprodução)
Humaid AlBuQaish conseguiu 250 mil seguidores no site de compartilhamento de fotos Instagram após abusar da imagem de animais selvagens (Foto: Reprodução)

Segundo Ali, estes jovens ricos se vangloriam de poder comprar o que quiser e que ter um animal selvagem é considerado uma prova disso. Entretanto, deve-se ter em mente que o próprio comércio de animais já é parte de toda a exploração e de todo o abuso que o ser humano provoca aos outros animais. Não há nada nesta nova prática de, conforme Ali, “ricos arrogantes” que não possa ser criticado e denunciado.

Confinar um animal selvagem em casa não é prova de que se pode ter tudo o que se quer, mas é a prova indubitável de que não se tem o menor respeito e consciência dos direitos animais, é a prova de que o sujeito não reconhece a alteridade, não respeita a existência da vida de outras espécies além da humana, enfim, é a maneira mais clara de demonstrar que muito do tratamento que dedicamos aos animais deve mudar.

 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Mas deixem que eles fiquem no meio dos animais assim, uma hora eles dão o troco (tô torcendo para que deêm logo) e devore um miserável desses.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>