• Home
  • Promotor diz que Instituto Royal continuará sendo investigado

Promotor diz que Instituto Royal continuará sendo investigado

0 comments

Ativistas se reuniram na frente do fórum de São Roque para cobrar investigação  (Foto: Mayco Geretti/TV TEM)
Ativistas se reuniram na frente do fórum de São Roque para cobrar investigação
(Foto: Mayco Geretti/TV TEM)

O promotor do Ministério Público, Wilson Velasco Junior, de São Roque (SP), disse na tarde desta quarta-feira (6) que mesmo com o fechamento do Instituto Royal, anunciado também nesta quarta-feira  pela própria empresa, as investigações vão continuar para verificar as irregularidades. Ele aponta que o credenciamento do laboratório estava legal e que o próximo passo é abordar se houve maus-tratos a animais no local. O MP recebeu as denúncias em 2012, quando começou a investigar.

O promotor recebeu a visita do prefeito da cidade, Daniel de Oliveira Costa, e de um grupo de ativistas nesta quarta-feira (6). No encontro, realizado no fórum, eles conversaram por cerca de duas horas.

Após a reunião, o promotor e o prefeito realizaram uma coletiva para responder aos cerca de 20 ativistas que estavam na frente do fórum e, também, à imprensa.

Ainda na coletiva, o prefeito de São Roque confirmou sobre a documentação e disse que o alvará da empresa estava liberado para funcionar até 2016. O prefeito ressalta que o caso foi negativo para a cidade. Sobre a arrecadação da empresa, Daniel disse que a cidade não sofrerá impacto, pois o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é irrisório.

Já o delegado seccional de Sorocaba (SP), Marcelo Carriel, que coordena as investigações da Polícia Civil, confirma a posição do promotor dizendo que nada muda nas investigações por causa do fechamento do Instituto Royal.

Segundo Carriel, a polícia investiga dois casos: as denúncias de maus-tratos aos animais e a invasão ao prédio. A perícia já foi feita no local e envolvidos com o caso estão sendo ouvidos pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que assumiu o caso.

Carriel informou que os beagles que aparecerem continuam sendo encaminhados para ONGs cadastradas no acordo.

Protesto

Cerca de 20 pessoas se reuniram em frente ao fórum de São Roque (SP) na tarde desta quarta-feira (6) para questionar sobre a investigação feita pelo Ministério Público em relação às denúncias de maus-tratos a animais que aconteceriam no Instituto Royal, que anunciou o encerramento de suas atividades na cidade.

O ativista Leandro Ferro comemorou o fechamento da empresa. Ele disse que, mesmo com o fechamento do instituto, o movimento não vai parar. Vamos encaminhar duas denúncias aos órgãos fiscalizadores”.

Leandro explicou que uma denúncia será apresentada à Controladoria Geral da União (CGU),

Cão foi encontrado em Araçariguama, após denúncia anônima (Foto: Natália de Oliveira/G1)
Cão foi encontrado em Araçariguama, após
denúncia anônima (Foto: Natália de Oliveira/G1)

para investigar se há irregularidade no repasse da verba ao Royal, que é uma Organização de Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), e outra para Tribunal de Contas da União, para averiguar como esse dinheiro público foi gasto.

Outro beagle encontrado

A Polícia Civil de São Roque informou que outro beagle foi encontrado na tarde desta quarta-feira (6). Segundo a polícia, uma denúncia anônima informou que dois cães estavam abandonados em uma pedreira, em Araçariguama (SP).

Os policiais encontraram os animais soltos. Ao tentar capturá-los, um conseguiu fugir para um matagal. Uma cadela foi levada à delegacia de São Roque.

A polícia encaminhou o animal para uma ONG. Os policiais tentaram identificar, na Zoonoses, se o beagle tinha algum chip, porem, o equipamento do órgão estava quebrado. O cão permanecerá na entidade.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>