• Home
  • ONGs e voluntários se mobilizam contra abandono de animais no Pará

ONGs e voluntários se mobilizam contra abandono de animais no Pará

1 comments

O estudante Paulo Allan Queiroz adotou o labrador Shogun quando o animal tinha dois meses de vida, em 2010. O cachorro sofria agressões do antigo tutor, e só se  superou do trauma após ser recebido pelo novo guardião: hoje, com três anos de idade, Shogun já perdeu o medo de apanhar. “Descobrimos que ele estava sendo espancado pelo antigo tutor. Aí fomos lá e resgatamos. Mas ele ainda ficou com muito medo de algumas coisas, como vassoura por exemplo. Demorou um pouquinho, mas conseguimos superar e agora ele é mais tranquilo”, conta o estudante.

O labrador Shogun convive tranquilamente com a família de Paulo Queiroz (Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Allan Queiroz)
O labrador Shogun convive tranquilamente com a família de Paulo Queiroz
(Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Allan Queiroz)

Carinho

Labrador Shogun, na foto aos três anos de idade, foi adotado ainda filhote (Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Allan Queiroz)
Labrador Shogun, na foto aos três anos de idade,
foi adotado ainda filhote
(Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Allan Queiroz)

Paulo Queiroz diz que quem se propõe a ser guardião de um animal doméstico vai receber em troca a mesma dose de carinho dada ao novo companheiro. Além do labrador, ele e a esposa, que é médica veterinária, têm outros três cães: Saron, um pitbull, Apolo, um rottweiler e Belinha, uma schnauzer. “Sempre gostei de animais, acredito que eles sejam bons companheiros”, afirma.

O casal tem uma filha, Thaís, que atualmente tem seis meses de idade. Paulo conta que desde o nascimento, a menina convive diretamente com os cachorros. “É uma forma de a criança conhecer e amar os animais. E ela adora! Quando está chorando, é só a gente levar os cachorros para perto dela, que ela para de chorar na hora. O cachorro até dorme ao lado do berço”, diz.

Fundadora da Casa da Tuti, Maria de Jesus mostra alguns animais que moram no abrigo (Foto: Divulgação)
Fundadora da Casa da Tuti, Maria de Jesus mostra
alguns animais que moram no abrigo
(Foto: Divulgação)

‘Amor e Bicho’

Histórias como a do labrador resgatado por Paulo são um dos incentivos para o trabalho de ONGs voltadas para a causa animal, como a Casa da Tuti, que atualmente abriga 412 animais. Neste sábado (19), a ONG realizou uma exposição para alertar a população sobre os maus-tratos.

A mostra fotográfica “Amor e Bicho”, realizada em um shopping de Belém, mostrou um pouco da rotina da ONG. A exposição trouxe imagens de vários animais que moram no sítio onde a ONG está instalada. “Devemos mostrar que os animais precisam de nós. Precisamos aprender a amá-los de verdade”, afirma a fundadora do abrigo, Maria de Jesus Bentes.
Toda a renda do evento será revertida para a construção dos canis do abrigo, cujas obras estão paradas por falta de recursos. A ONG também aceita doações de ração. A mostra ficará em exibição durante todo o mês de outubro.

Serviço
A exposição “Amor e Bicho” está montada no 2º piso do shopping que fica na travessa Padre Eutíquio, 1078, e deve ficar disponível para visitação até o final do mês de outubro. A entrada é gratuita.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>