• Home
  • Promotoria apura assassinato de animais a marretadas em parque de São Carlos (SP)

Promotoria apura assassinato de animais a marretadas em parque de São Carlos (SP)

0 comments

O Ministério Público abriu inquérito nesta quarta-feira (5) para o assassinato de animais com marretadas, machadadas e facadas no Parque Ecológico Doutor Antonio Teixeira Vianna, em São Carlos (232 km de São Paulo).

A denúncia veio à tona depois que um funcionário relatou um dos assassinatos nas redes sociais. O tratador do parque Issac Soares de Souza também divulgou um vídeo mostrando um novilho sendo morto.

A prefeitura, responsável pelo parque, confirmou o uso desse método, mas disse que já proibiu a prática.

Nas imagens, feitas com um aparelho celular, um servidor segura o animal enquanto outro bate na cabeça com as costas de um machado. Em seguida, o bicho é golpeado no coração com uma faca. Em outro vídeo, o animal, ainda agonizando, leva outra marretada na cabeça.

O tratador afirma que fez a denúncia por não concordar com o método e para coibir a pressão que os funcionários sofrem para executar a matança.

Souza, que trabalha há três anos e meio no parque, afirma que a prática foi corriqueira durante todo esse tempo. A carne dos bichos mortos era destinada para alimentar outros animais.

O parque ecológico recebe e recupera animais silvestres. São 600 indivíduos de cem espécies, das quais 15 são carnívoras. Por mês, são consumidos 200 quilos de carne. A maior parte é comprada.

Brutal

Para o promotor do Meio Ambiente, Sérgio Domingos de Oliveira, o argumento da matança para alimentar outros animais não justifica o método, que classifica como cruel.

Ele instaurou inquérito civil e solicitou investigação criminal à Polícia Civil sobre a ocorrência de maus-tratos. A pena máxima é um ano de detenção. Oliveira também encaminhou os documentos à prefeitura.

Os primeiros a serem ouvidos pelo Ministério Público são os dois funcionários denunciantes, na próxima quinta-feira. Eles vão depor separados da equipe do parque.

O assunto ganhou repercussão na internet e foi abordado na sessão da Câmara de São Carlos na terça-feira (4).

“Exijo uma apuração real do que ocorre lá dentro”, diz a vereadora governista Laíde das Graças Simões (PMDB), presidente da UIPA (União Internacional dos Protetores dos Animais).

Souza seria ouvido na noite desta quarta pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara.

Fonte: Folha de S.Paulo

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>