• Home
  • Ação Popular é organizada contra a construção da usina Belo Monte

Ação Popular é organizada contra a construção da usina Belo Monte

0 comments

VEDDAS
veddas@vegmail.net

Rio Xingu. Foto: Divulgação

O Instituto de Justiça Ambiental ( http://ija.org.br ) e a ONG VEDDAS ( http://veddas.org.br ), em parceria com o Movimento Brasil Pelas Florestas ( http://brasilpelasflorestas.com.br ) deram início a uma campanha de efetividade da legislação ambiental brasileira por meio de ações populares contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte.

O que é uma ação popular?

A ação popular é um instrumento jurídico e um direito fundamental garantido pela Constituição Federal, Art. 5º, que permite a qualquer cidadão brasileiro acionar o poder judiciário quando houver ato lesivo ou risco de lesão a patrimônio da União, nesse caso, ao meio ambiente.

O que é a usina hidrelétrica de Belo Monte?

http://www.xinguvivo.org.br/2010/10/14/perguntas-frequentes
http://www.xinguvivo.org.br/2010/10/14/impactos-sociais
http://www.xinguvivo.org.br/2010/10/14/impactos-economicos
http://www.xinguvivo.org.br/2010/10/14/impactos-ambientai
http://www.xinguvivo.org.br/2010/10/14/analises-tecnico-cientificas

Como você pode participar?

1) Imprima e assine uma das procurações abaixo (selecione apenas uma):

http://veddas.org.br/forestsfiles/procuracao_advogado_cristiano.pdf
http://veddas.org.br/forestsfiles/procuracao_advogado_outros.pdf

2) Inclua uma cópia simples (não precisa ser autenticada) do seu RG (carteira de identidade) ou título de eleitor.

3) Envie a procuração e a cópia do documento para o endereço abaixo.

4) Para ajudar a reduzir os nossos custos com a impressão desse texto para cada procuração recebida, se for possível imprima também 3 vias da ação popular ( http://veddas.org.br/forestsfiles/acao_popular_belo_monte.pdf ) que serão anexadas à procuração que você assinou (se essa impressão for um impedimento, ignore esse passo). A rubrica em cada uma das folhas é opcional.

* Se você é advogado(a) e quer colaborar para receber algumas das procurações em seu nome, entre em contato pelo e-mail veddas@veddas.org.br para disponibilizarmos no site uma procuração em PDF com os seus dados. Enviaremos também as instruções adicionais que julgar necessárias.

Endereço para envio dos documentos:
VEDDAS
Rua Haddock Lobo, 187
Cerqueira César – São Paulo – SP
01414-001

Preferencialmente, desejamos receber esses documentos até o dia 10/11/2011 para a primeira fase das ações. Caso não seja possível enviar antes dessa data, ainda assim será muito importante que você envie para usarmos na segunda fase, que acontecerá em dezembro desse ano.

Ajude a divulgar!

– Divulgue o link http://veddas.org.br/projetos-e-campanhas/163-acaopopularbelomonte.html no seu blog, site ou facebook.

– Imprima cópias da procuração e peça para os seus amigos assinarem. Envie para o endereço acima juntamente com uma cópia simples da carteira de identidade OU título de eleitor de quem assinou a procuração.

Dúvidas?

Entre em contato pelo e-mail veddas@veddas.org.br

Saiba mais acessando http://veddas.org.br/projetos-e-campanhas/163-acaopopularbelomonte.html

VEDDAS – Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade – http://veddas.org.br

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. que maravilha!!!!!!!

    foi muito triste ver aquele índio chorando. tenho certeza que os Advogados vão fazer justiça! não só pela natureza mas pros pobres índios também!

    tenho certeza que a Presidente Dilma vai ouvi-los.

    essa notícia tem que ser republicada pela anda na pagina principal, vejam que apesar do trabalho primoroso, os visitantes do site parece não terem tido interesse. cabe a anda explicar a demencia que vai ser essa usina, 40 vezes o canal do panamá.

    o pessoal do VEDDAS está com a parte mais dificil.

    peço por favor que a agência faça uma materia sobre isso e ao final coloque o link dessa materia para todos se apressarem e assinarem, não custa nada! (tem que ter impressora, tirar xerox etc pois é um trablho serio e nao essa coisa de assinar com nome e email que nao tem credibilidade nenhuma)

    muito obrigado!

  2. a reportagem da veja desta semana está ridicularizando os artistas da globo. eu não li a reportagem, so vi emprestado. mas eu só queria saber se esse projeto da VEDDAS irá adiante, pois eu só li a parte das figuras/fotos e tinha uns estudantes de nivel Universitário não lembro o nome da faculdade, uma faculdade federal coisa de nivel e eles contra argumentaram tudo que foi dito, tinha os baloezinhos com a frase do artista e a resposta deles. e tinha um desenho da floresta dizendo que vai alagar so um pedacinho, e que isso é inevitavel, a nao ser que as pessoas vivessem em sistema de apagão sem gastar muita luz, tomando banho frio igual foi no ano de 2001. está dizendo que nenhum indio vai ficar desabrigado pois la nao tem nenhuma aldeia. eu não tenho idéia de quem está falando a verdade. mas só de ir avançando dentro da floresta um tiquinho que seja é ruim. onde isso vai parar? essa gente esses estudantes todos novos com base de 20 anos, muito novos nem perto dos 30 estão garanto que não contribuem com um boleto de 15 reaizinhos por mes pra uma ong de cachorrinhos pobres e carentes. devem é tomar muita cerveja. até estudam, mas essa gente que tem inteligência devia ser menos debochado. dizer sua verdade sem ridicularizar os artistas. foi um desrespeito tudo. as ações não podem ser descordenadas assim. os artistas tinham que ter procurado a VEDDAS e a anda antes de fazer video da cabeça deles.

  3. O projeto do governo Alemão é substituir 80% da sua demanda de energia por fontes alternativas até 2050. Por que o governo alemão (e de outros países) simplesmente não deixa de operar suas usinas poluidoras agora, contribuindo desde de já com na redução do impacto ao meio ambiente? A resposta é simples, porque a Alemanha (e outros países ricos) não têm potencial hidráulico disponível para aproveitar, além de ser impensável para eles diminuírem suas demandas por energia ( entenda-se como diminuição do conforto e da riqueza) em benefício do meio ambiente. Mas como a Alemanha já tem sua demanda energética atendida pela sua atual matriz energética poluidora e perigosa, ela pode se dar o luxo de esperar confortavelmente 40 anos por pesquisas e implantação de uma nova matriz energética de menor risco. Neste tempo continuará a usar, em benefício exclusivo de sua população, as suas fontes poluidoras e perigosas, termoelétricas e termonucleares ( com o intrigante agravante dos malefícios advindos destas tecnologias não serem restritos exclusivamente à sua população).
    Por outro lado, a venda de tecnologia inovadora é um grande negócio, e como a propaganda é alma do negócio, já diz o velho ditado, os países ricos podem aproveitar o tempo do desenvolvimento destas inovações tecnológicas para fazer campanha contra a única energia solar economicamente viável, renovável, de relativo baixo impacto e de acesso aos países em desenvolvimento, a energia hidroelétrica, a única concorrente para o seu futuros produtos tecnologicamente inovadores, monopolizados pelo know-how, os quais neste futuro serão negociados por bilhões de dólares aos países tecnologicamente dependentes.
    Os alemães planejam desenvolver e implantar estas novas tecnologias nos próximos 40 anos, seria um exercício interessante imaginar quanto tempo levaríamos para alcançá-los. Mas é certo que, seja lá quanto tempo for, a nossa demanda por energia não poderá esperar por ele não podemos ser ambiental e socialmente irresponsáveis, deixando de produzir energia necessária ou alterando nossa matriz produtora de majoritariamente renovável para uma baseada em combustíveis fósseis ou na fissão nuclear.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>