• Home
  • Após morte de cavalo, NY considera versão elétrica de carruagem para substituir o uso de animais

Após morte de cavalo, NY considera versão elétrica de carruagem para substituir o uso de animais

0 comments

Por Natalia Cesana (da Redação)

Foto: Reprodução/Opposing Views

A repentina morte de um cavalo que puxava carruagem em Nova York, EUA, no último domingo, dia 23, trouxe luz ao debate sobre a situação desumana à qual esses animais vivem. Uma réplica vintage e elétrica da tradicional carruagem está sendo produzida pela New Yorkers for Clean, Livable and Safe Streets (NYCLASS). Se tudo correr bem, os primeiros carros desse tipo estarão nas ruas para serem testados em alguns meses, informou o jornal Opposing Views.

Os cavalos usados para transporte são alojados em armazéns sem pasto e, ao serem arreados às carruagens, precisam aguentar o pavimento duro das ruas, os altos ruídos e respirar a fumaça dos escapamentos dos carros de oito e nove horas diárias. O corpo do cavalo Charlie, que teve um colapso no meio da rua, perto do Central Park, será submetido à necropsia para que fique determinada a causa da morte.

“A desumana e perigosa indústria de transporte animal não tem lugar em cidades modernas”, disse Patrick Kwan, diretor regional da Sociedade Humanitária dos Estados Unidos. “Felizmente temos agora uma alternativa viável.”

“O novo carro eco-friendly dará aos turistas uma maneira elegante para se deslocar em Nova York, preservando os empregos dos motoristas das carruagens e dando uma pausa para os cavalos”, completa Kwan.
Ao contrário das carruagens puxadas por cavalos, os veículos elétricos deverão cumprir os regulamentos de segurança do governo e serão registrados no Departamento de Veículos Motores de Nova York.

Em 2007, a controladoria de Nova York fez uma auditoria independente para documentar as condições de vida dos cavalos. O relatório atesta que os cavalos eram forçados a ficar em cima de seus próprios excrementos e sofriam com a falta de água adequada e de proteção a outros elementos.

Em 2009, um relatório de acompanhamento descobriu que o negócio dos transportes ainda não cumpria as mais básicas necessidades dos animais. A regulamentação em vigor também não protegia os cavalos de serem enviados para o abate depois de serem consumidos pelo trabalho.

Durante os últimos dez anos, já ocorreram muitos acidentes e mortes envolvendo carruagens puxadas por cavalos em Nova York e outras cidades americanas. Alegando questões como segurança e bem-estar animal, Paris, Londres, Pequim e muitas cidades dos EUA já proibiram o transporte feito por cavalos nas ruas.

“Os empregos que foram propiciados pela indústria de carruagens podem facilmente ser repostos por estas réplicas elétricas”, disse diretor regional da Sociedade Humanitária dos Estados Unidos. “Já existem condutores de carruagens dispostos para mudar para os carros. Isso manterá as ruas mais seguras e garantirá uma alternativa ao uso de cavalos.”

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Até que em fim tomaram uma atitude contra isso não é mesmo?!!!
    Mais respondendo a mensagem da Miriam,Deus sabe como nada é impossivel,mas,nas condições desse Brasil…Impossivel mesmo!
    Mas se adotassem no Brasil isso,todos nós seríamos completamente felizes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Infelizmente só tomam novas decisões após sofrimentos e mortes desses inocentes e explorados seres…mas que bom que teve consciência…

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>