• Home
  • Ciência tenta explicar compulsão de pessoas por acumular animais

Ciência tenta explicar compulsão de pessoas por acumular animais

0 comments

Lolette Robrahn, que tem compulsão por acumular gatos. Foto: Divulgação

Se você acha que seu animal dá trabalho, imagine morar em uma casa com mais de 200 gatos.

Esse é o caso mais grave que o doutor em psicologia clínica Corey Gonzales conheceu desde que começou a trabalhar com acumuladores de animais, há 18 anos.

“A casa era um caos”, contou. “Mas eles nem percebiam.”

A americana Bonnie Emory, que tem compulsão por acumular cachorros, é um dos casos mostrados na série. Foto: Divulgação

Gonzales é um dos especialistas que dão depoimento em uma série do Animal Planet sobre a compulsão por criar dezenas –e até centenas– de animais.

Nos 16 episódios, o espectador é levado a conhecer alguns casos bizarros, como os das famílias com 87 cachorros e 158 galinhas.

Entre eles, está o de um casal dorme no sofá da sala porque os três quartos da casa são ocupados pelos seus 50 gatinhos.

Jack Sparks com os cachorros que ele acumula em seu apartamento. Foto: Divulgação

Vício

Apesar de ainda não ser reconhecido como transtorno psiquiátrico, Gonzales explica que se trata de uma espécie de vício.

Ele diz que, muitas vezes, as famílias que enfrentam o problema não conseguem abrigar os animais com higiene e segurança.

“Para conseguir tratar, é preciso entender o que os animais significam para essas pessoas”, afirma Gonzales.

Christine Querveaux com os gatos que acumula em sua casa. Foto: Divulgação

Segundo ele, muitas vezes a compulsão começa depois de o paciente sofrer algum trauma.

A pessoa passaria a adquirir animais como forma de substituir algo que está faltando em sua vida.

Por isso, ele indica terapia para tentar diminuir gradualmente o problema.

NA TV
Acumuladores de Animais
Estreia da série
QUANDO hoje, às 22h, no Animal Planet
CLASSIFICAÇÃO 14 anos

Flossie em sua cama, com alguns de seus cachorros. Foto: Divulgação

 

Fonte: F5

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Tu já passou na rua e viu algum animal abandonado, com fome, perdido, assustado, machucado? Teu coração não doeu pensando em como ajudar?
    Talvez isso explique essa compulsão que tu chama de doença..
    Eu chamo isso de humanidade.. E tu, insiste na tese da doença?

  2. Entao eu tenho 16 sera que tenho transtorno???????rsrsrsr acho que doentes sao as pessoas que ficam indiferentes a situacao dos nossos animais abandonados, sofrendo de fome, frio, solidao, doentes, descasso e a pior doenca que so o ser humano tem…

  3. por mim, resgataria todos os animais que sofrem no mundo todo. mas nao posso fazer isso. falta dinheiro e espaco. e e esse limite que falta em casos assim. a maioria desses acumuladores dao carinho, mas muitas vezes falta higiene, alimentacao e cuidados veterinarios. por mais amor e boa vontade q se tenha, e preciso ter limites, sim. senao, vizinhos denunciam, a vigilancia vai la e recolhe todos eles, e ai, como fica? volta tudo a ser como antes, os bichos jogados e a pessoa q adotou mais doente ainda pela falta deles.

  4. Gente, tem uma diferença entre quem tem pena de animais abandonados e os leva para casa pra cuidar e um acumulador. Quem cuida de animais tem os seus próprios e tenta fornecer aos que encontra um lar provisório. Existe a preocupação de castrá-los e encaminha-los para um lar. Os acumuladores não. Eles não percebem a importancia dessas coisas, apenas levam para casa os animais que encontram e estes por sua vez se multiplicam, não deixando espaço para uma convivência saudável nem para os animais nem para os humanos. Não é brincadeira. Tem uma diferença.

  5. Que bom seria,se mais pessoas nesse mundo tivesse essa “doença”,”compulsão”,”vicio”…tenho absoluta certeza que são mais felizes do que qquer ser humano que moram em casinhas bonitinhas e não tem um gatinho,ou cãozinho pra fazer carinho…olha o caso da Christine Querveaux,que carinho seus gatos tem por ela…gente só quem tem é que sabe dar valor…eu sei pois tenho 9 gatos e 2 cachorras…e só não tenho mais por falta de espaço fisico…fico feliz qdo vejo uma matéria assim,significa que ainda existem pessoas de coração bom!!!!

  6. jamais podemos chamar de doença,um gesto de amor como este.é lindo, se eu tivesse condições financeiras, faria o mesmo.

  7. Gente, essas fotos são as bonitinhas!! Quantas pessoas vcs já não viram que precisaram de ajuda das ONG e protetores porque passaram a ter uma quantidade enorme de animais, não castrados, que se multiplicaram, e não tem condição de saúde, alimentação e de higiene nenhuma? Não confundam, a Bia explicou bem, protetores que recolhem animais, agem no melhor interesse destes, são tratados, castrados e colocados para adoção, um acumulador esta tentando tratar um transtorno dele, a preocupação primordial não é com animais, mas com um vazio na pessoa e isso vira uma compulsão, ela não percebe que a casa esta inabitável, sem comida, com animais doentes e ninhada após ninhada.
    Olhem essa matéria que legal:
    http://www.maedecachorro.com.br/2008/10/colecionadores-de-animais.html#axzz1aEIzJzby
    Exemplos:
    http://titdilapa.blogspot.com/2011/01/animal-hoarding.html
    http://uglyhousephotos.com/wordpress/?p=15238

  8. O CASO TEM QUE SER ANALISADO ,POIS QUE BOM SERIA NÃO SER UMA DOENÇA, POIS QUANTOS ANIMAIS SAIRIAM DAS RUAS E TERIAM UMA PROTEÇÃO ATÉ ACHAREM ADOÇÃO PARA ELES ,AJUDA AOS ANIMAIS PROTETORADENYYSE OFICIAL ,FACEBOOK

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>