• Home
  • Queimadas fazem animais lotarem hospitais no interior de SP

Queimadas fazem animais lotarem hospitais no interior de SP

6 comments

Com graves queimaduras, uma loba-guará mordeu tanto os dedos para “tirar” a dor que amputou as próprias patas. Morreu dias após ser resgatada, em Ribeirão Preto.

Já um tamanduá-bandeira queimou todas as patas ao tentar fugir do fogo. Está sob cuidados de veterinários em São José do Rio Preto.

Esses animais silvestres são dois entre as centenas de vítimas que têm sofrido com o avanço dos incêndios em canaviais, matas e florestas do interior de São Paulo.

Animal flagrado pela Folha durante fuga de queimada em canavial de Sertãozinho. Silva Junior/Folhapress

A estiagem e o tempo seco quase sempre são os responsáveis pelo fogo, mas a colheita manual da cana, que exige a queimada, e incêndios criminosos também prejudicam a fauna.

Não há estatísticas oficiais da Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros ou Ibama, mas levantamento feito pela Folha em hospitais veterinários de oito cidades aponta ao menos 147 animais com queimaduras ou marcas de atropelamento causado ao fugirem do fogo desde junho.

Só em Ribeirão, foram 119 focos de queimadas nesse período de estiagem, de acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Lá, 49 animais silvestres foram levados para o Bosque Zoológico Fábio Barreto durante esses meses.

Tamanduá-bandeira vítima de queimadura em Jaboticabal. Silva Junior/Folhapress

As outras cidades consultadas foram São Carlos, Franca, Jaboticabal, Piracicaba, Sorocaba, Ituverava e Bauru, além de Rio Preto. E isso é só parte do problema, já que especialistas dizem que não há informações sobre todos os animais que morrem carbonizados.

“Ainda tem os casos dos que nem são resgatadas. Fogem feridos do fogo, mas morrem e ninguém fica sabendo”, disse Karin Werther, do hospital veterinário da Unesp de Jaboticabal.

Dados

Os mais vulneráveis são os de locomoção lenta, como tatus e cobras. “Esses têm mais dificuldade para fugir”, diz o zootecnista Alexandre Gouveia, de Ribeirão.

Em São Carlos, uma jiboia chegou a ser levada ao zoológico da cidade com queimaduras graves e quase sem pele. Não sobreviveu, segundo Fernando Magnani, administrador do local.

Animais de hábitos noturnos, como tamanduás, só percebem as chamas quando o fogo está perto. “Com visão reduzida, a fuga depende da sorte de correr para o lado onde não há fogo”, afirmou a veterinária Antonella Jacintho, Universidade de Franca.

Necropsias feitas em animais mortos revelam mucosas de narinas, traqueias e pulmões queimados.

Fonte: Folha

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Todas as pessoas estão cientes que onde há vegetação densa há animais que dependem dela para sua sobrevivência e mesmo assim continuam com essas horríveis queimadas e que muitas são provocadas por bitucas de cigarros arremessadas pela janela dos carros. Pessoas, está na hora de um pouco mais de consciência. Pensem, e se fossem vocês que se queimassem, será que sentiriam dor ou não ? Parece que a maioria não tem consciência que os animais queimados, muitos morrem sem ter acesso aos cuidados de veterinários que se predispõem a judá-los. E senhores veterinários tirem um dia para ajudar esses animais, aves e tudo o mais que nessa situação dependem de seres humanos para sua sobrevivência. Ajudem !!!!!

  2. que cenas tristes meu Deus! anjos inocentes mais uma vez pagando pela irresponsabilidade humana… moro em Araraquara/SP ao lado dessas cidades citadas na reportagem e por aqui a situacao eh a mesma.Nao chove ha meses e o mato seco eh motivo de preocupação;eh crime atear fogo, mas vandalos nem se preocupam com isso.Fora as queimadas criminosas tem as “conscientes”.Isso eh ato de covardia contra animais indefesos.Pobrezinhos…morrer por queimaduras muito triste isso.

  3. “A estiagem e o tempo seco quase sempre são os responsáveis pelo fogo”, discordo!
    A maior tristeza é saber que a grande maioria desses incêndios não são acidentais, são provocados pelas indústrias canavieiras.
    Como é feito? Eles cercam uma determinada área com fogo, fazem um círculo de fogo que se alastra numa velocidade incrível, queimando tudo o que há no caminho – plantas e animais. Não há como fugir sem queimaduras, o fogo consome de fora para dentro =/
    É o bicho humano ferrando a natureza em nome do lucro.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>