• Home
  • Ave extinta na natureza por mais de 20 anos nasce nos EUA

Ave extinta na natureza por mais de 20 anos nasce nos EUA

5 comments

Foto: Reprodução/ Globo

O Instituto de Biologia de Front Royal, nos Estados Unidos, comemora o recente nascimento de um casal de pássaros martins-pescadores da micronésia, espécie que já foi considerada extinta na natureza por mais de 20 anos – embora a população em cativeiro desses pássaros hoje some 131 exemplares.

Um dos motivos para a extinção é a dificuldade que as aves apresentam para se reproduzir, devido à incompatibilidade entre machos e fêmeas. Outro fator apontado para o desaparecimento do animal é o fato dos pais encontrarem obstáculos para criarem os filhos por conta própria, o que leva ao abandono dos filhotes.

Foto: Reprodução/ Globo

Entretanto, o casal do instituto americano parece mostrar interesse um pelo outro o que anima os pesquisadores, que já constataram a capacidade de reprodução dos animais.  “Estamos alimentando os filhotes à mão, o que envolve alimentá-los de duas em duas horas, de sete a oito vezes por dia. Quando eles se tornarem adultos e produzirem ovos férteis, os deixaremos cuidar dos filhos, mas monitorando de perto as suas competências paternais”, explicou Warren Lynch, gerente de aves do instituto.

Foto: Reprodução/ Globo

E as expectativas são grandes, ambos os filhotes estão prosperando. A fêmea já voa distâncias curtas e o macho apresenta um bom desenvolvimento das penas, além de um enorme apetite.

Quando adulto, o martim-pescador da micronésia chega a medir 19 centímetros e sua plumagem adquire a coloração azul-esverdeada nas asas e marrom-alaranjado na cabeça.

Foto: Reprodução/ Globo

Fonte: Globo

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. que lindos! a natureza se regenerando pela mao do Homem eh a prova que nem tudo estah perdido…ainda tenho fe nos seres humanos.

  2. Deus seja louvado, parabéns pelo lindo trabalho! Os animais são nossos irmãos, temos que lutar pela vida deles assim como lutamos para com as nossas!

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>