• Home
  • Ladrões levam cavalos da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba

Ladrões levam cavalos da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba

4 comments

Foto: Reprodução/Jornale

Quatro cavalos foram sequestrados na tarde de segunda-feira (12) em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba (PR). Cinco pessoas armadas invadiram a chácara da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba, e levaram dois cavalos do local. Os outros dois haviam passado pela Sociedade, e foram levados de chácaras nas proximidades.

A presidente da Sociedade, Soraya Simon, relatou que este assalto vinha sendo planejado há dois meses, quando os cavalos foram resgatados na Vila Torres, em Curitiba. “A Polícia Militar recuperou estes dois animais que foram trazidos para cá. Desde então começamos a receber ameaças, de pessoas que seriam os tutores deles. Só que quando um cavalo vem para a Sociedade, para ser devolvido apenas por meio de uma decisão judicial”, destacou.

Os criminosos renderam o caseiro da chácara e efetuaram os roubos. Segundo Soraya, eram quatro homens e uma mulher, dois deles armados.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Colombo.

Fonte: Bem Paraná

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. com c erteza é só ir na favela com a policia e buscar os cavalos que com certeza vao continuar com esse povo sema minima condição de ter qualquer tipo de animal, quanto mais cavalos, coitados só podem pastar o asfalto, pois ali tem pouca grama e esgoto,curitiba não comporta mais carroças faz tempo, mas assim mesmo os carroceiros continuam penalizando os animais, quem fez isso é bandido aliás é o que tem bastante por lá, bandido é bandido, com gente e animais pra eles pouco importa.

  2. Agora estão sequestrando animais. Tenha santa paciência. Que desgosto.

    Acho bom criarem leis que assegurem de verdade os direitos animais. Que abuso isso.

  3. Os animais estavam chipados? Já que são parte integrante de um processo judicial, seria importante tentar resgatá-los usando, inclusive, força policial.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>