• Home
  • Centenas de gatos são encontrados desnutridos em hotel para animais

Centenas de gatos são encontrados desnutridos em hotel para animais

5 comments

Por Natalia Cesana  (da Redação)

Animais foram encontrados desnutridos e em condições deploráveis (Foto: Reprodução/Free Malaysia Today)

Ao retornarem para casa depois de uma semana festiva na Malásia, centenas de tutores descobriram que seus gatos, deixados em uma espécie de hotelzinho, foram abusados, perdidos e até mortos, segundo informou o jornal Free Malaysia Today.

O alerta começou a soar na noite de sábado (3) quando a empresa, chamada de Petknode, falhou ao levar os gatos às residências dos tutores no horário combinado. Telefonemas insistentes não estavam sendo respondidos e o site da empresa foi abruptamente retirado do ar.

Quando a empresa finalmente devolveu alguns dos gatos nas primeiras horas da manhã seguinte, os tutores ficaram chocados ao perceberem que os animais estavam desnutridos e doentes.

Mensagens revoltadas se espalharam pelo Twitter e pelo Facebook alertando outros tutores e amantes dos animais sobre o que havia acontecido naquele dia. “Quando chegamos ao escritório do Petknode, vimos cerca de 20 gatos andando do lado de fora”, disse Emi, voluntário do grupo de proteção Kucing Terbiar Anjing Jalanan (KTAJ).

“Todos pareciam estar famintos, por isso demos comida a eles. Foi quando ouvimos os miados que vinham do interior do lugar”, falou.

Incapazes de chegar até os donos da empresa, os tutores decidiram quebrar o local para entrar. A visão que os recebeu foi de aproximadamente 100 gatos e um cachorro amontoados dentro de gaiolas, à beira da inanição e da desidratação.

“Os tutores gritavam e choravam histéricos enquanto procuravam pelos gatos… Os animais estavam deprimidos, severamente desnutridos e cheirando a fezes. A comida que os tutores trouxeram estava fechada, o que significava que os gatos não foram alimentados por nove dias. Alguns, incluindo filhotes, já estavam mortos”, contou o voluntário.

Os tutores levaram os gatos à estação de polícia de Sungai Pelong, onde registraram a denúncia. Depois, os proprietários do Petknode, conhecidos como Yushari e Shahrul, também foram à polícia e fizeram queixa contra os tutores pela invasão. Eles foram interrogados e liberados.

Outros 200 gatos foram encontrados nas mesmas condições deploráveis.

Outro voluntário da KTAJ, conhecido como Shah, disse que a polícia havia dito a eles que eles precisavam de denúncias individuais, não em grupo, para emitir a ordem de prisão. “Mas antes que os dois fossem liberados, eles nos ameaçaram”, disse.

“Tudo que eles queriam era dinheiro, porque os tutores deviam acertar tudo antes de sair para o feriado.” Shah completou: “Eu acho que de repente eles se viram com 300 gatos e não tinham lugar para abrigá-los.”

Alguns gatos foram encaminhados ao veterinário para tratamento imediato devido ao estado grave.

Como informações sobre o caso foram postadas no Twitter e no Facebook, tutores que ainda estavam viajando entraram em pânico e pediram aos voluntários que procurassem pelos gatos.

Durante todo o dia foram publicadas fotos dos gatos que ainda não foram reclamados pelos seus tutores, o que provocou uma onda de ódio sobre a condição miserável em que estavam os animais e pedidos de prisão aos donos do Petknode.

Mais de 200 gatos foram recuperados pelos tutores. O restante está temporariamente abrigado com voluntários; treze morreram.

“Não tenho palavras… Peço que cada tutor faça uma denúncia na polícia contra os proprietários da Petknode, não importa que ameaças eles façam. Eu disse aos dois que não entendia como eles puderam tratar criaturas de Deus de forma tão cruel e que um dia iriam receber uma punição”, completou Shah.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta para mateus Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Hoje em dia não tem como confiar em mais ninguém, são tantas histórias envolvendo hotelzinhos, pet shops (salvos raras excessões), que não consigo viajar e deixar meus filhos sob a guarda de ninguém.

  2. É Daniele, eu te entendo… faz uns 3 anos que eu não viajo… nem na casa do meu namorado que mora em Jundiaí eu fui mais… ele q vem aqui, pq eu me recuso a deixar meus 4 com alguem…

  3. essa é uma notícia muito importante, pois não diz respeito só aos animais. como as pessoas foram desrespeitadas. é inacreditável que esses marginais vão em seguida e registram queixa contra as próprias vitimas. pobres animais. e isso ocorre na maioria dos day care inclusive. o animal só não chega a obito pois “é só um dia”. trabalhei como ajudante num pet shop com clínica, e foi aí que minha vida desceu em espiral. quem se mistura com marginal, marginal se torna. mas tanto aqui quanto la fora. pra mim é tudo culpa dos crmv. eles permitem isso ocorrer. vai fazer denuncia pra ver o que eles respondem.
    sinto muito por esses 13 animalzinhos.

  4. quem trabalha de ajudante não tem condições de discutir com um médico, um biólogo. é desigual. e quem fornece o certificado de regularidade para aquele estabelecimento funcionar é o crmv. por isso os crmv (nao sei como chama crvm em cingapura) são tão culpados quanto os donos dos hoteis e pet shops.

  5. O ser humano não surpreende mais ninguém com tanta maldade e do que eles são capazes… peço a Deus que olhem por tantos indefesos, ou que mais humanos abracem a causa, pq realmente não conseguimos atender a todos que precisam e ainda mais esse horror! Muito triste!

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>