• Home
  • CBN debate a falsa compaixão por trás do abate ‘humanitário’ de animais

CBN debate a falsa compaixão por trás do abate ‘humanitário’ de animais

39 comments

André Trigueiro

Por Lobo Pasolini (da Redação)

O jornalista e ambientalista André Trigueiro recentemente esteve debatendo  na rádio CBN sobre abate humanitário.

Logo no início do debate ele disse que ouviu de uma de suas leitoras que o termo ‘abate humanitário’ é um oximoro tão absurdo quanto o termo ‘guerra santa’. Em ambos os casos substantivo e adjetivo sentam desconfortavelmente lado a lado por serem conceitos incompatíveis.

Humanitário alude ao melhor do espírito humano, ou seja, à compaixão e à ética. No entanto, matar jamais pode ser considerado como algo ético, principalmente para satisfazer o prazer de outro ser.

Para crédito de Trigueiro, ele descreveu o abate humanitário como algo horrível. O que me leva à crítica: se é tão horrível, para que defendê-lo ou mesmo considerá-lo como remotamente ético? Ele cita que alguns médicos dizem que a proteína da carne é necessária. Mas com certeza ele deve saber que esses médicos estão errados.

Por que não apresentar a visão correta de que a carne é uma escolha, e não uma necessidade? Essa é a posição oficial da American Dietetic Association. Além disso, os milhões de vegetarianos no mundo que vivem sem carne são provas vivas deste fato simples. Eu não sei se Trigueiro é vegano (eu espero que sim, já que ele é ambientalista), mas ele perdeu uma oportunidade de apresentar uma verdade em um momento em que ela se fazia necessária.

Essa verdade não é para satisfazer o ego dos veganos que esperam ter seu ponto de vista representado, mas sim pelos 29 milhões de bovinos, 32 milhões de suínos e cinco bilhões de frangos que foram assassinados no Brasil em 2010, segundo dados apresentados durante o programa pelo próprio jornalista. Será que tanto sofrimento não merece mais indignação da parte daqueles que já tem essa consciência?

O programa encerrou concluindo que a humanidade não está preparada para parar de comer carne. Mas o que isso quer dizer exatamente? A humanidade nunca está preparada para nada: ela  tem que ser preparada para qualquer mudança. Mas isso não vai acontecer se nos determos em falsas medidas de proteção animal adotadas como anestesia moral.

Ao invés de perdermos tempo com abate humanitário, vamos conversar sobre veganismo e educar as massas sobre o tema.  Isso sim vai fazer uma diferença para os animais e o planeta.

Ouça o programa, clicando aqui.

About the Author

Follow me

Blogger, jornalista, videomaker, ativista vegano.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Não se iluda com o André Trigueiro. Por um bom tempo acompanhei os programas apresentados por ele na Globo News e cheguei à conclusão de que é um ilustre representante da classe ambientalista-hipócrita. Duvido muito que seja vegano.

  2. Ahh tá… Então até que o mundo seja vegano (o que NUNCA vai acontecer 100%), ninguém deve discutir e pedir o fim das torturas na criação e abate de animais?

    POR FAVOR ! Não sejam cegos nem radicais. Enquanto os veganos esperam o sucesso e a adesaão de TODA humanidade, q sofram os bichos?
    Bem q dizem que ambientalistas e muitos veganos na verdade não se importam com os bichos.

    Em tempo, sou vegetariana.

  3. Esse negócio de abate humanitário é uma piada, estamos naquela fase de arrumar desculpas pra tudo, já que todos já reconhecem que os animais SENTEM. Eu não espero que o mundo inteiro seja vegano, pelo menos não enquanto nós vivermos, é claro que é melhor que os animais sofrem menos do que mais, mais o ideal seria eles não serem vistos como coisas e sim como indivíduos que são, independente de sentirem dor ou não, conseguir isso seria um grande avanço pra toda a humanidade, porque aí não iria importar o tipo de abate, haveria respeito acima de tudo, e se a verdade começar a ser dita (carne é uma escolha) as pessoas se dariam conta de que estão matando por puro capricho, prazer, gula etc. Iriam ter que assumir o que realmente está por trás dos seus atos e não ficar arrumando desculpas.

  4. A vdd é q hj para ir a público defender essa causa precisa ter mto peito, mta coragem. Por isso é tão raro artistas, principalmente aqui no Brasil, irem a público falar desse assunto. NO entanto, isso não isenta ngm da culpa, ao contrário, são todos covardes q só envergonham a causa. Qto ao tal “abate humanitário” é certo q, por incrível q pareça, as pessoas defendem e usam como forma de amenizar suas consciências ao não pensar q estão se comportando como verdadeiros assassinos! Pura hipocrisia, coisa de gnt atrasada, nenhuma novidade nesse nosso país…

  5. Clara,
    espero que você tenha consciência que você também não se importa com os “bichos”, já que se limita a ser vegetariana, o que eu deduzo ser o tipo contraditório nos termos como: ovolactoveg…, lactoveg…, apilactoveg…

    Ambientalista vegano e vegano que não se importa com os animais são tão raros quanto a arara azul.

  6. toda ajuda é valida.
    sr trigueiro deu sua contribuição.
    e as conquistas TODOS sabemos são gradativas.
    nenhuma deve ser menosprezada.
    obrigado sr trigueiro, afinal nem jesus agradou a todos.

  7. Vem cá, os leoes que comem gazelas também são criminosos só porque comem carne? todo mundo morre, os animais também vão morrer mais cedo ou mais tarde, quer que paremos de comer carne? ótimo, vamos deixar os animais de volta nos campos e florestas onde eles serão “humanitariamente” abatidos por mordidas de leoes,tigres,ursos,lobos e companhia, com mordidas no pescoço. O próprio peter singer [acho que errei o 1 nome] que escreveu o célebre livro ‘ libertação animal escreveu que não teria como criticar alguém que comesse carne de 1 lugar que tivesse abate humanitário. A criação de animais em fazendas fez com que estes animais tivessem 1 população muito maior que a de outros e por isso mesmo não fossem extintos como muitos o foram. comer carne é sim essencial, nem que seja apenas para crianças que não tem como tirar todo o seu sustento apenas de verduras. Fora as pessoas alergicas a verduras,as que precisam de proteína animal,as anemicas e claro as que não gostam de verduras. O que há de ruim é a forma cruel de se matar os animais,a tortura tem de ter fim. nós somos animais onívoros comemos carne e vegetais e não herbívoros falou? não somos maus nem perversos, eu sou defensor dos direitos dos animais também e nem por isso sou vegano ou vegetariano. acho até que a maioria dos defensores dos direitos dos animais não o é, ainda que também não gostemos da forma que funcionam a maioria das fazendas. não sou mal,nem burro,nem criminoso ou perverso com os animais só porque não sou vegano. e outra coisa; Se todo mundo parasse de comer carne não haveria controle populacional de espécies animais. é por isso dentre outras coisas que existem animais carníivoros. porém, numa coisa concordo com vocês. matar não é legal, não é perfeito,não é a forma que gostariamos q fosse; E assim sendo, seria ótimo se podessemos comer 1 bom churrasco sem ter de matar ninguem. por isso,acho que ao inves de incentivar o veganismo que acho que nunca vai conseguir convencer a humanidade a virar herbívora, acho que o melhor a fazer é investir na criação de carnes de laboratório produzidas a partir de células-tronco. A ong peta por exemplo, vai dar 1 premio milionário ao primeiro cientista que conseguir cria-la.

  8. Esse assunto é deveras polêmico e controverso, fazendo com que muitos VEGetariANOS sintam-se numa dualidade agigantada. E muitos nem querem opinar por receio de serem taxados disso ou daquilo.

    O fato de ser vegetariano-ovolactogênero ou protovegetariano não desqualifica a causa, muito menos devia ser colocado como menor, já que, quem luta pela causa animal sofre e ouve pechas e deboches além da conta por suas escolhas.

    Abate é abate em qualquer circunstância e causa dor e sofrimento. Contudo, é bacana, salutar e digno que entendamos que existam opiniões que devem ser respeitadas.

    Sempre coloco aqui, como em minhas aulas nas Universidades, que é na diversidade de opiniões que crescemos ora como sociedade, ora como seres politizados. Num dia pensamos como A, noutro fazemos como B e a seguir dizemos como C.

    E é claro que devemos ficar atentos para que a prática do abate humanitário não crie nas pessoas uma espécie de entendimento, crie um lustro, uma espécie de verniz, onde, a sociedade sinta-se não praticando crueldade por supor que nesse abate animais não sofrem.

    Isso sim é que querem fazer com as pessoas; é essa “lavagem cerebral”.

    Acredito, pela entrevista que eu ouvi e ouvi e e ouvi, que o jornalista André Trigueiro quis deixar isso explicitado.

    Vamos agregar pessoas à causa e não afastá-las.

  9. Esse André é mais um dos jornalista que sempre diz o que o píublico quer ouvir, mas quando esta a quatro paredes suas “idéias” são outras bem diferentes… Esse Alessandro não é mais ignorante por falta de espaço….

  10. Ele é mais um ambientalista que come carne contribuindo imensamente para a insustentabilidade ambiental e mais ainda para a crueldade com os animais. As desculpas são muitas, todas ferindo a ética. As pessoas deveriam ter coragem de mudar. Matar as pessoas humanitariamente é menos criminoso também?

  11. Sinceramente, mesmo sendo vegana, acho um absurdo quando as pessoas desconsideram qualquer atitude que venha de alguém “não-vegano”. Até parece que todo mundo aqui nasceu vegano. Ou que veganos pertencem a uma “raça” superior.

  12. Alessandro me parece q vc se sentiu ofendido qdo eu mencionei q são assassinos todos àqueles q matam para comer. Pode ser q eu tenha usado um termo forte msm, mas acontece q eu defendo a seguinte posição: se vc realmente gosta de carne, se assume carnívoro e não passa sem, seja pelo menos consciente acerca do q está comendo! Oras, não se faça de ingênuo e mto menos venha com desculpas esfarrapadas, tentando justificar q a morte de milhões de seres é menos sofrível, pq é necessário, pq nós, seres humanos, espécie superior, precisamos, pq se a vaca, o porco, a galinha, o peixe e o cachorro (no caso da China) não pensam, tbm não sentem! E é justamente isso o q me indigna, q as pessoas sejam tão ignorantes. Se vc quer comer carne, coma! Mas viva sabendo q um ser sofreu, sangrou, foi humilhado, maltratado e MORREU e sinto mto, mas não vou dizer q morreu sem sentir dor, afinal de contas, existe isso??? Desculpa, mas não vou subestimar minha inteligência dizendo um absurdo desses! Qto as espécies se proliferarem caso ngm as coma, sugiro q pesquise mais sobre temas veganos, pq vc precisa entender mais sobre o assunto antes de se pronunciar. Tenho a impressão q vc é mais um daqueles q acha q bicho é somente seu cãozinho ou gatinho, de preferência com roupinha e perfuminho. Ahh, pelo amor!
    .
    E em tempo: estou em fase de transição, ainda como peixe raramente e estou longe de ser vegana, entretanto, sou CONSCIENTE do mal q já causei e ainda causo aos seres não humanos, e isso é o mais importante! Espero chegar lá, pq admiro mto as pessoas q são, para mim são os verdadeiros amantes da causa, pq abdicam de seus “prazeres” em prol dos outros SERES VIVOS!

  13. concordo com a Karina. eu às vezes penso que o ego dos veganos é imenso. sou a favor da filosofia; entretanto, achar-se superior tendo como base este ponto de vista é uma enorme besteira.

  14. o buraco é mais embaixo em todos sentidos…primeiro de tudo, leão pode sentir compaixão? ou melhor…o leão pode se dar ao luxo de sentir compaixão? talvez uma evolução posterior daqui a milhões de anos se a nossa espécie der brecha pra que eles continuem existindo…mas por hora NÓS sentimos compaixão (parte de nossa espécie não, é verdade…e nem compaixão outros humanos inclusive)…e TODOS somos culpados…a mudança necessária parte de cada um que mudou, tenta mudar, ou se não consegue…ao menos dá a força pra quem está nessa que é na verdade uma luta, uma guerra…uma guerra que um dia pode se tornar maior que todas, mas não vai depender de armas, mas sim de misericórdia, altruísmo, sacrifício e uma grande compreensão do todo e amor universal…enfim…enquanto não conseguimos voar, caminhemos os passos mais firmes e corretos que pudermos.

  15. nossa esse alessandro é comico, hilário, cara não dá nem pra levar a sério um ser com um nível intelectual tão …..rsrsrsrsrsrsrs desculpe não consigo é menor que um atomo.

  16. Alessandro, vc está comparando seres humanos que tem a escolha de não comer carne e possui tecnologia e inteligência para não fazer isso com animais que vivem na floresta que são menos inteligentes e não tem escolha?
    Ah, mas o leão quando mata a zebra é cruel então vou fazer isso tb. Vc tem a mesma inteligência de um leão?

    Acho engraçado que o ser humano não quer ser visto como animal, mas para justificar certos atos ele veste essa “ah, é culpa do instinto animal”.

    Nós temos a capacidade de pensar, nós somos as formas de vida melhor adaptadas do planeta, nós sobreviveremos se fossemos colocados no polo sul mesmo se tivessemos vivido a vida toda no deserto. Nós temos a capacidade de ESCOLHER.

    Vou até explicar: o ser humano não se vê como animal quando está escravizando e mutilando os outros animais (que estariam no nosso mesmo patamar de direito a vida, afinal somos todos animais), ele se vê acima disso e se julga no direito de fazer o que bem entender com a vida dos “animais inferiores”. Mas na hora da alimentação “ah, somos animais carnívoros!”. Quanta hipocrisia. Se conseguimos viver sem carne, porque não o fazemos?
    Sim, e utilizando da farmácia e da química que EXISTEM e nós criamos. Se precisar-mos tomamos algum tipo de suplemento.

  17. Ta ficando chato as pessoas julgarem ,quem é ou não é vegana,aqui a luta é pelo fim de maus tratos animais conheço pessoas boas que não são veganas só vegetarianas ,abatedouro matadouro nenhum no mundo tem o direito de espancar ,arrancar olhos ,o transporte indigno,pessoas despreparadas chutando judiando,isso tem que acabar enguanto houver matadouros tem que ter sim um abate no minimo sem dor com sedação.

  18. Acho que o André Trigueiro deixou bem claro que não concorda com o “abate humanitário”, independentemente da alimentação que ele tem (a qual desconheço). Acho que a maioria aqui também não aceita o abate humanitário e nem preciso explicar por quais motivos. Na verdade chamei a atenção ao fato de que algumas pessoas acham que só vale a opinião de quem é vegano. Ou que só os veganos podem falar sobre o assunto (como se o resto não tivesse moral pra isso). E realmente acho que não é por aí.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>