• Home
  • Polícia localiza égua que caiu de caminhonete no Distrito Federal

Polícia localiza égua que caiu de caminhonete no Distrito Federal

6 comments

A Delegacia do Meio Ambiente do Distrito Federal identificou o motorista que transportava uma égua que caiu da carroceria de uma caminhonete no último dia 17. O animal foi arrastado por alguns metros na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB). O acidente foi filmado por um internauta. A égua não morreu.

Segundo a polícia, duas pessoas serão indiciadas por maus-tratos a animais – o motorista do veículo e o antigo ‘tutor’ da égua.

A égua foi encontrada no dia 11 de julho em uma chácara na Ponte Alta do Gama após uma denúncia anônima. O delegado-adjunto Richard Moreira disse que a égua havia sido trocada por uma carroça e que o acidente ocorreu enquanto ela era transportada para a chácara do novo dono.

Segundo Moreira, o antigo proprietário recebeu R$ 150 para que o animal fosse levado para o novo dono. “Ele falou que em caminhão fechado o frete ficava R$ 200, então gastou R$ 100 em um aberto”, disse o delegado.

Após a queda, de acordo com o delegado, o motorista da caminhonete e o antigo dono conseguiram colocar a égua novamente no veículo e continuaram o caminho até próximo uma barreira policial. “Eles sabiam que não estava correta aquela condução. Então o antigo dono seguiu montado nela.”

A égua foi levada para o Hospital Veterinário da Universidade de Brasília. Segundo o professor Antônio Raphael Teixeira Neto, o animal não corre risco de morte. “Ela está em observação, com dores e suspeita de luxação no membro torácico esquerdo [pata dianteira esquerda], mas fica em pé, come e dorme normalmente.”

O delegado disse que o antigo responsável pelo animal e o motorista vão responder pelo artigo 32 da Lei Federal 9.605/1998, que prevê multa de três meses a um ano de prisão a quem submete um animal a maus-tratos, ferimento ou mutilação.

O Ministério Público requisitou à Delegacia do Meio Ambiente a abertura do inquérito para apurar o caso no final de junho. Na ocasião, o promotor de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural, Roberto Carlos Batista, disse ao G1 que tomou conhecimento do caso após a veiculação das imagens. “Não houve registro de ocorrência policial, só o vídeo trouxe essa notícia para a gente.”

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. as materias ficam bem melhores quando voces deixam ver o video aqui, pois o site do r7 tem problemas, ele não abre no meu computador. e o g1 abre mas em seguida fecha com aviso do IE. devem ser sites de baixa qualidade.
    acho essa materia muito importante, pois engloba a educação no transito. e deixa um alerta bem grande pra quem se dispoe a ajudar de animal. o alerta de que se quer mesmo ajudar, então que ajude por completo e não meia-sola. oras, comprou o cavalinho porque ele estava maltratado. no entanto confia que a pessoa que o maltratava vai mesmo providenciar um bom transporte? deve ter embolsado 100 reais e arrumou transporte de quinta por uns 50. ótimo alerta. e ainda bem que esse homem tinha uma camera, ja que patrulhamento nas estadas é inexistente.

  2. O cara filmou o cavalo até a queda do caminhão e não caminhonete e depois não viu mais nada? Impossível… ele tem que ter visto tudo que se seguiu após a queda. Esse cara foi interrogado? e os carros que passavam no momento, ninguém viu nada? Impossível… se estavam dirigindo não são cegos.

  3. Vergonha ALHEIA, é isso que se pode dizer de pessoas que agem assim com a vida de um ser vivo. O crime de maus-tratos é da competência do Juizado Especial Criminal, ou seja, tudo se resume a algumas cestas básicas. Aqui neste páis o crime parece compensar!!! Vergonha, Vergonha, vergonha de pertencer a esta espécie!!!

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>