• Home
  • Jacaré é encontrado em banheiro de residência nos EUA

Jacaré é encontrado em banheiro de residência nos EUA

1 comments

Por Ana Cardilho
em colaboração para a ANDA

Jacaré é encontrado em banheiro de residência nos EUA/ ANDA

Vou te contar uma história: esses humanos são bem estranhos… Só porque me encontraram dentro de um banheiro, numa casa na Flórida, fizeram o maior escândalo. A dona da casa quando me viu começou a gritar, saiu correndo, e colocou uma mesa na porta, para impedir minha fuga. Dá pra entender? Se ela estava tão apavorada de me encontrar ali, por que não deixou a passagem livre? Eu iria embora rapidinho. Não fico num lugar se eu não for desejado.

Aliás, eu não entrei na casa sem convite, viu? Fazia tempo que as duas gatas, que moram naquela casa, estavam atrás de mim. Dia sim, dia não, as duas passavam pela minha lagoa, andando manso, cheias de ginga, com risadinhas felinas, debulhando charme, e me chamavam: “Passa lá em casa, jacarézinho!”. O que eu posso fazer? Não tenho culpa de ser um jacaré bonitão, de mais de  dois metros de comprimento. Eu sou o “cara”, entendem? As gatas se apaixonaram… é a natureza!

Daí num dia quente, eu estava nadando, boiei pra um lado, boiei pro outro, e decidi fazer uma visita. Fui muito bem recebido pelas gatinhas. Elas logo me disseram que a dona da casa estava viajando. Ah, nós dançamos na sala, eu fiz uma boquinha na cozinha e derrubei molho de tomate no chão. Acredita que a dona da casa achou que o molho fosse sangue? E sangue das gatas?

Agora, eu pergunto: eu lá tenho cara de assassino? Isso é preconceito, tá? Tudo bem que meus dentes impõem respeito e meu rabão, bom, é forte que só! Mas, eu jamais iria ferir minhas amigas de dança. Nós estávamos nos divertindo muito e o próximo passo seria um entardecer na piscina. Eu prometi às duas que ajudaria para elas perderem o medo que têm de água fria. Mas, a dona da casa chegou justamente no momento em que eu fui usar o banheiro. O lanche, sabe? Caiu mal… também esses humanos comem umas porcarias! A mulher disse pra imprensa que chegou e ouviu uns “barulhos estranhos” no banheiro. Oras bolas, o que ela costuma ouvir no banheiro? Mozart? Vivaldi? Pelo que sei, no banheiro de todo mundo acontecem uns “barulhos estranhos” mesmo…

Olha, só sei que essa dona aí estragou a festa, minhas amigas se mandaram para o quarto, com medo de levarem bronca, e a imprensa veio em peso conhecer o papai aqui.

Isso até que foi divertido. Fui fotografado, sabe? Além de ser um jacaré bonitão eu sou fotogênico e, com perdão do trocadilho, fiquei um “gato” nas fotos.

Agora, é esperar a poeira baixar e na próxima viagem da dona da casa, eu volto lá. Vou rever as gatas, claro! Só que da próxima vez, vou de óculos escuros e chapelão… É que eu fiquei famoso, né? Tenho que manter o assédio das fãs sob controle e, você sabe, atrás de um grande astro tem sempre um paparazzi de plantão!

Fui!

Ana Cardilho é escritora e jornalista. Com um olho na realidade e outro na prosa imaginária conta com mais de 20 anos de experiência em rádio e TV, tendo feito reportagens, edição e fechamento de telejornais e programas, e é ficcionista.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. kkkkkkkk x)

    esses bichos humanos são um saco mesmo…

    imagina estragar a festinha do colega jacaré e suas amigas gatas… =p

    eu hein

    tomara q agora ele esteja bem e não se meta em + enrascadas… é q dá até medo do que o bicho humano pode fazer… sabe como é né… ^o)

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>