• Home
  • Cães que nasceram sem as patas dianteiras ganham cadeira de rodas e dão exemplo de superação

Cães que nasceram sem as patas dianteiras ganham cadeira de rodas e dão exemplo de superação

6 comments

Por Vanessa Perez  (da Redação)

Imagem: Reprodução/Eagle Tribune

Echo rodou em círculos antes de começar a se mover, motivada por uma promessa de guloseima canina gostosa demais para se ignorada. Inicialmente tímida, a chihuahua de duas patas logo se soltou e andou pela sala em sua cadeira de rodas, brincando com seus irmãozinhos.

“Agora ela pode ficar de igual para igual com os outros chihuahuas” disse Laura Mehigan que adotou Echo de um abrigo há dois meses, nos EUA.

Recentemente, Echo, Ellie e Gulliver —o trio de cadeirantes — foram cada um medidos e devidamente adaptados a seus carrinhos por Eddie’s Wheels, um artesão de Shelburne Falls. Os carrinhos possuem rodas off-road construídos com ênfase especial na estabilidade e na capacidade de manobras.

Os três cães nasceram sem as patas dianteiras e foram deixados no abrigo em fevereiro depois que seu tutor faleceu, aos nove meses de idade, conforme informações do jornal Eagle Tribune. Após um jornal publicar suas histórias mais que inspiradoras, cada um fora adotado por uma família diferente.

Os lindos cãezinhos não devem demorar muito para se adaptarem ao seu novo sistema de mobilidade.

“Eles criarão musculos e confiança, e com treinamento e apoio será ótimo!,” disse Keiley, do abrigo para animais.

Ella Holst e seu marido vieram de longe para adotar Gulliver. Eles retornaram ao abrigo somente para que ele fosse adaptado ao seu novo carrinho. A família já é tutora de dois gatos e um cão deficientes.

“Gulliver resiste um pouco ao carrinho pois ele sempre se virou bem sem ele, mas queremos poder passsear com ele nos parques e caminhadas. Trabalharemos com ele até que ele consiga se adaptar melhor, disse Ella.

“Eu acho que nós sempre preferimos os animais mais necessitados, sempre queremos cuidar daqueles que achamos que precisam um pouco mais de amor.”

Clique aqui e assista ao vídeo da reportagem (em inglês).

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. OBSERVANDO a fotografia com atenção, podemos constatar que o equipamento usado, embora seja muito bem feito e adequado, certamente com escolha cuidadosa de materias e eliminação de tentativas que deram errado, não parece ter sido muito oneroso.
    PENSEMOS em quantos animaizinhos, antes, que não foram quem sabe,
    “eutanasiados”, pela simples falta de tentativas de salvamento e ajuda, porque, como observamos constantemente, a solução básica para solicionar a maioria dos problemas envolvndo animais é a “eutanásia”.
    PALAVRA usada de modo descuidado, para justificar na maioria das vezes, simples comodismo humano.
    MESMO pessoas não especialistas, dotadas de alguma habilidade manual e conhecimento em trabalhar materiais diversos, poderiam com algum tempo e não muito recursos, construir um aparelho como o que vemos na foto.

  2. Nossa!!!!!!!!! que bonitinho, ele ficou, logo, logo ele vai esta adaptado, parabens aos tutores por esse gesto de amor aos animais. Natal RN.

  3. É verdade. MUITOS animais são eutanasiados; algumas vezes são companheiros dos humanos por muitos anos, mas são descartados quando ficam deficientes. Quando fiz a primeira cadeirinha de rodas em PVC para um animal, eu tbm não sabia se ia dar certo, mas tentei, pq a necessidade faz o engenheiro. Quem quiser conferir as cadeirinhas, pode acessar: http://www.projetomalu.blogspot.com – esse blog eu fiz em prol dos animais deficientes.

  4. meu caozinho foi atropelado faz 15 dias, e teve que amputar as duas patas dianteiro,estou sofrendo muito, gostaria de comprar uma dessas cadeirinhas para ele.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>