• Home
  • Segundo estudo, aranhas também sofrem o impacto da interferência humana na natureza

Segundo estudo, aranhas também sofrem o impacto da interferência humana na natureza

2 comments

Por Helena Terra  (da Redação)

Cientistas da King Juan Carlos University (URJC) publicaram uma pesquisa na revista Biological Conservation, sobre a tolerância de aranhas ao impacto humano. A resposta: as aranhas sentem o impacto humano tanto quanto qualquer outro animal.

Na imagem, uma tarântula (Foto: Samuel Prieto-Benítez)

“A abundância e o número de espécies de aranhas está negativamente afetado pelo uso da terra pelos humanos, como por exemplo, fragmentação de seu habitat, fogo e pesticidas” diz Samuel Prieto-Benítez e Marcos Méndez, pesquisadores do departamento de biodiversidade e conservação da  URJC.

Dada a escassez das aranhas ameaçadas nas “listas vermelhas” de espécies ameaçadas, os estudiosos tentaram descobrir se as aranhas estavam ou não isentas dos riscos provocados por seres humanos.

Segundo informações do jornal Science Daily, até agora, menos de 20% dos estudos indicavam efeitos negativos de impactos humanos em aracnídeos, mas o recente estudo mostrou os efeitos danosos provocados pelo uso do solo nas fazendas e nos sistemas de pastos.

Fogo, pastoreio, inseticidas e cultivo tem demonstrado efeitos negativos sobre aracnídeos pois causam mudanças extremas na vegetação. Estes sistemas afetam o habitat e a abundância das espécies.

O estudo também propõe algumas soluções para a conservação das aranhas, como uma redução nas alterações mecânicas do solo no cultivo da terra.

Embora segundo os estudiosos, elas não possuam grande simpatia perante o público, as aranhas são um grupo importante para humanos, pois nos livram de uma grande quantidade de insetos e são predadores muito importantes para o funcionamento dos sistemas naturais.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Eu, pessoalmente, acho apenas que não era necessário um estudo científico para saber disso, basta pensar logicamente! Isso é um fato. As aranhas não são ‘super-seres’ e nem vieram de outro mundo, são apenas seres vivos como qualquer um de nós, como os cães, as baleias, as cobras e as formigas…
    Mas, infelizmente, pela forma que as coisas tomaram nos dias hoje, é realmente necessária uma pesquisa feita por cientistas muito bons e famosos que seja publicada em uma revista científica “de luxo”.

  2. CONCORDO com a Estela, muitas coisas que já sabemos acabam sendo objeto de “pesquisas” científicas, demoradas, onerosas impressionantes!
    AQUI, lembro-me de reportagem veiculada nesta nossa mesma ANDA há já bem tempo, focada nas esperiências cruéis feitas com animais, obrigados a respirarem fumaça de cigarro durante dias e noites até a morte, para depois analizarem os efeitos do fumo no organismo deles.
    CHEGAM então à brilhante conclusão: Cigarro faz mal à saúde!
    AH SIM! Nossa! Não sabíamos disso!
    É CLARO que a presença humana é terrível para as aranhas.
    É ASSIM também para os pássaros, para os cupins, para as vespas etc. etc.
    ALGUMAS pesquisas científicas nos enganam com sua linguagem séria, mas não passam de piadas.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>