• Home
  • Morte misteriosa de pássaros intriga agricultores de cidade em Portugal

Morte misteriosa de pássaros intriga agricultores de cidade em Portugal

0 comments

Alguns agricultores com hortas e pequenas propriedades na freguesia de Nossa Senhora das Neves, a cerca de seis quilômetros de Beja, em Portugal, estão preocupados com a anormal quantidade de pássaros mortos sem causa aparente que têm encontrado nas ramas ou por debaixo das árvores plantadas nas suas terras.

Muitos piscos e padais são encontrados mortos diariamente. Foto: Carlos Pinto

“Tenho encontrado muitos pássaros mortos pela manhã. Os bichos estão lá em cima e quando vem de manhã estão sempre no chão dois ou três, mortos. E isto já vem ocorrendo há um mês”, conta Agostinho Relva, de 62 anos.
Na maioria dos casos trata-se de aves insetívoras, sobretudo piscos, e também pardais, e segundo este agricultor a situação repete-se nas terras de alguns vizinhos.

“Tenho sido agricultor toda a vida e nunca tinha visto nada assim. Este ano têm aparecido muitos pássaros mortos, mas o que lhes acontece não sei”, confirma Manuel Guerreiro, de 79 anos.

Tal como este agricultor, também Agostinho Relva não sabe o que tem acontecido aos pássaros. Até porque, diz, tratou o seu pequeno olival e laranjal como de costume. “Tenho feito como faço todos os anos e nunca vi uma coisa assim! Acho que não é normal”, frisa.

Herbicidas

A utilização de herbicidas ou pesticidas no tratamento de árvores e prevenção de pragas em algumas explorações agrícolas, sobretudo olivais, pode estar na origem da misteriosa morte de dezenas de pássaros registada nas últimas semanas – e noticiada pelo CM – na freguesia de Nossa Senhora das Neves (Beja).

“Este caso pode estar relacionado com a utilização de algum produto químico, mas precisávamos de pistas mais concretas para podermos avançar”, explicou José Paulo Martins, da associação Quercus.

O responsável acrescentou que sem uma análise nos pássaros não é possível fazer mais do que “especular”, e por isso pede a quem encontrar aves mortas que as “recolha, congele e entregue” às autoridades.

Com informações de  Correio Alentejo e Correio da Manhã

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. não precisa ser vidente, nem cientista, para perceber que trata-se de contaminação química de plantações ou afins.

  2. ALÔ AMIGOS Portugueses, somente a análise dos corpos dos pássaros poderá atinar com a causa da morte.
    TRATA-SE de assunto importantíssimo, tanto porque não é admissível a morte em massa de quaisquer seres senscientes por atividades que poderiam ser evitadas, se for o caso; mas também porque a mesma coisa que está a matar os pássaros poderá atingir seres de outras espécies, mais cedo ou mais tarde.
    INCLUEM-SE AÍ os símios da espécie “homo sápiens”.
    ESPERO que a agricultura portuguesa, continue a ser esmerada como sempre, incluindo aí a compaixão para com os animais.
    SOU INTERESSADO na questão, amo Portugal e nós brasileiros, além de consumirmos os bons azeites daí, às vezes tomamos um vinho português.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>