• Home
  • Cão idoso, herói do batalhão de polícia, é expulso por nova comandante em SP

Cão idoso, herói do batalhão de polícia, é expulso por nova comandante em SP

0 comments

Marli Delucca
msdelucca@gmail.com

Pirata, um cão herói e idoso, e com apenas um olho, vivia há nove anos no Batalhão da Polícia Militar na Av.Regente Feijó, 871 – no Jd Anália Franco, São Paulo (SP).

Ficou famoso em agosto de 2009 quando impediu (dando um sonoro alarme) que meliantes invadissem a corporação e pegassem desprevenidos os soldados que lá estavam.

Houve troca de tiros, mas graças a intervenção do Pirata, os policiais conseguiram se defender e aguardar até a chegada de reforços. Segundo consta, os criminosos queriam levar armas e os novos rádios militares. Ele já tinha o carinho de toda a corporação, carinho esse que somente aumentou com ato heroico e ganhou até uma matéria especial pela Rede Bandeirantes, TV Cultura e na Folha de São Paulo.

Porém, um informante passou ao Jornalista Nilton C. Paiva a informação de que o Cão Pirata, um idoso que faz jus ao nome, foi removido de sua casa, do batalhão, pela nova comandante, que parece desconhecer que o mundo inteiro considera o cão o melhor amigo do “ser humano” e não só dos homens.

E eu não tenho informantes, mas sei também de diversas fontes, que em várias delegacias, onde houve troca de comando e de delegado, o mesmo absurdo está acontecendo.

As patentes que deveriam manter a lei, estão infringindo a lei, ao desalojar e abandonar os animais à própria sorte, que sem terem para onde ir, conseguiram, ao longo dos anos, um pouco de solidariedade e um cantinho no pátio de distritos e batalhões de polícia.

O mais urgente é encontrar o Pirata, que além de estar desaparecido nas ruas de São Paulo, deve estar apavorado e faminto.

Peço a todos aqueles que colaboraram divulgando no twitter, no facebook, no orkut, em seus blogs, como o caso do Pinpoo, ajudem o Pirata a também ser localizado.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Tds os dias q eu ía p faculdade ou p o shopping de lá, eu o via, ele fazia sua caminhada matinal pela rua, td fofo, ele é demais. Eu n me conformo c o q essa indivídua fez. Eu espraguejei horrores e ainda continuo put***** da vida, mas n vou ficar falando q aconteça isso ou aquilo c ela, pq qto mais mal enviarmos a ela, mais coisas ruins encarnará nela, consequentemente, ela continuará sendo a pessoa ignorante e despudorada q é, além do q qdo plantamos o bem, colhemos o bem, qdo pantamos o mal….. Só sei q eu to c o coração na mão p saber dele, eu adoro esse cachorro, vou mandar por facebook para termos o mais rápido possível alguma notícia. Enqto isso, vamos orar tds, por ele, p q ele esteja bem e q em breve saibamos BOAS NOTÍCIAS dele.

  2. Fique chocada com a atitude desta desalmada, e por outro lado fiquei emocionada com os comentários de 40 seres realmente humanos, que na maioria devem ser jovens preocupados com o injustiçado Pirata. Não sei se serve de consolo, mas acredito na justiça divina e sei que nada passa despercebido diante dos olhos de Deus e que a lei da causa e efeito é perfeita.

  3. Pessoal existe uma lei interna dos Batalhões onde se o cão entrou não se pode botar pra fora,por isso vimos cão em bases e BTLs,acontece que sempre tem um oficial que quer dar fim no animal e graças a DEUS sempre tem um “praça” (soldado)que leva para casa por já ter carinho pelo animal..e não é divulgado para não chegar no comando este tipo de comentários que está rolando nem o praça ser prejudicado.Já vi alguns casos aqui na Baixada.

  4. O respeito é tão grande que os soldados recrutas são obrigados a respeitar os cachorros que lá moram…rsrsrs…por isso a corregedoria pediu maiores detalhes…
    Temos policiais que não gosta e temos o que gosta de animais,não podemos radicalizar…mas tenho certeza que “salvaram ele”.

  5. QUERO O PIRATA DE VOLTA!!!! Não entendi até agora porque o cãozinho não pode mais ficar no batalhão.
    Acho essencial para os homens e mulheres que trabalham nesta corporação ter um mascote para brincar e serem recebidos com alegria depois de um dia de trabalho perigoso e estressante. Aposto que a Capitão não tratará seus subordinados assim, então deixe o Pirata e os pássaros dar um pouco de alegria a estas pessaoas.
    O Pirata adquiriu o direito de permanecer no batalhão qdo frustou a tentativa de roubo que houve no passado. Ou será que isto não conta?

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>