• Home
  • Cães abandonados em canil sofrem de frio e calor extremos em região desértica

Cães abandonados em canil sofrem de frio e calor extremos em região desértica

0 comments

Por Soraya Machado  (da Redação)

Imagem: Reprodução/Los Perros del Camino

No município de Caldera, estado de Atacama, setor no norte do Chile existe um canil municipal denominado “Programa de Controle Canino”, com 50 cães que estão em pleno deserto, longe do centro da cidade e das estradas. Os cães estão abandonados à propria sorte, vivem entre suas próprias fezes e sem nenhum funcionário da prefeitura que cuide deles diariamente. Vivem em um verdadeiro campo de concentração animal.

São cães de rua que foram abandonados e levados a esse canil. Vivem debaixo de um sol de 32° durante o dia e um frio de 10° durante a noite, chegando a 7° de madrugada. Estão destinados a morrer queimados durante o dia e congelados durante a noite.

Nesse vergonhoso canil, o calor é fortíssimo, meia hora é suficiente para queimar muito a pele, os cães estão desnutridos, doentes, cães e cadelas convivem juntos e se contaminan uns aos outros o que piora muito mais a situação.

Imagem: Reprodução/Los Perros del Camino

Recentemente um pequeno grupo de protetores de animais do Chile denunciaram o que passava nesse canil, e um canal de televisão do Chile, “Meganoticias”, foi ao lugar averiguar as condições em que vivem esses cães. Durante a reportagem havia um cãozinho agonizando e que em poucos minutos morreu em frente das cameras de televisão, durante a reportagem 3 cães moribundos foram levados já que não aguentavam mais o calor.

Marcela Opazo, a líder do grupo protetor dos animais que acompanhou a reportagem, pedia um teto de madeira para que os cães se protejam do sol, além de um container que possa servir como ambulatório para vacinação, esterilização das cadelas e casinhas para que os cães possam se abrigar de noite. Para então poder começar com um processo de adoção para esses cães.

Loreto Sotomayor, administradora do canil, afirma que a prefeitura de Caldera não tem recuros suficientes para melhorar as condições de vida dos cães que vivem no canil, já que Caldera é um município muito pequeno e com baixo orçamento.

Às vezes algum turista ou vizinho passa por lá e com pena dos cães os adota, levando um ou outro animal.

Só agora, durante o mês de março de 2010, depois de 5 anos de denúncias e muita pressão das protetora de animais do Chile, é que a prefeita de Caldera, Brunilda Gonzalez, se pronunciou sobre o tema assegurando que os cães passarão por atendimento veterinário.

O abuso animal é considerado crime no Chile, “Quem comete atos de abuso ou crueldade contra os animais será punido com pena máxima de 1 ano de prisão ou multa de dez salários mínimos chilenos.”

Assista a algumas imagens feitas do local deprimente onde vivem esses animais vítimas do descaso:

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. LORETO SOTOMAYOR afirma que a prefeitura não tem recursos para melhorar a situação.
    CONFORME podemos inferir dos dados contidos na reportagem, o principal motivo de sofrimento dos animais são as condições de relento.
    CALOR durante o dia e frio intenso na madrugada.
    FRANCAMENTE, qualquer pessoa, poderia imaginar os implementos simplíssimos, as jaulas poderiam ser forradas, para não correr vento, um simples teto, como foi sugerido, de madeira, já impediria a incidência direta dos raios solares.
    NÃO SÃO NECESSÁRIOS recursos relevantes para socorrer minimamente os animais. É IMPOSSÍVEL existir uma prefeitura no Chile que não tenha recuros tãoe elementares.
    SE ESTA alegação ridícula for verdadeira, esta prefeitura deve se abster de capturar os cães nas ruas.
    DEVE ECONOMIZAR o dinheiro gasto com salários aos funcionários deste órgão, vender as viaturas usadas na captura e usar o dinheiro para outras atividades da administração municipal.
    MAS NADA disto é verdade, vemos aqui o ESPECISMO, o terrível preconceito sugundo o qual animais não têm direito algum, são coisas, podem ser tratados como objetos.
    POR MAIS que se lute contra este preconceito, ainda estamos fazendo pouco.

  2. Baleias do Japão. Cães do Chile. Terremnotos de ambos. Causa e efeito. Deus e a natureza preza por todas as suas criaturas indistintamente. Que a lição sirva para cada um de nós. Nós, humanos, somos parte desta biodiversidade e não temos nenhum direito de sobrepomo-nos a qualquer espécie, mínima que seja.

  3. Que absurdo! Alguma associação próxima, ou os próprios defensores tem q fazer alguma coisa porque se esperar pelos responsáveis e, ou, pelos outros tah difícil …fazer um multirão ajuda! Que pecado, abandonados a própria sorte! 🙁

  4. “não tem recuros suficientes para melhorar as condições de vida dos cães”, é só remanejar míseros 10% de cada salário de parlamentar e político no país que, rapidamente, os recursos aparecem e… até sobram para outros canis.

    Não pensem os comentaristas aqui que os chilenos não reclamam, assim como nós, dos altos salários dos políticos e do pouco que fazem à nação.

    O que não é esperado é a sociedade chilena acatar essa barbárie e cruzar os braços.

  5. até qdo os animais vão sofrer e pagar pela convivência com seres humanos tão doentios? que Deus olhe por todos porque a coisa tá feia! que mundo é esse?

  6. Eu sinceramente não sei como consegui parar de chorar e de sentir raiva das pessoas. Nós temos que nos unir e fazer algo. Não é possível que situações INSUPORTÁVEIS sejam as únicas as quais esses animais sejam submetidos. Todos merecemos amor e carinho. SEM EXCEÇÃO. Não é por ser de rua, de raça ou o que for que são mais ou menos. E medida paliativas são melhores do que nada para aqueles que sofrem enquanto nós vivemos nossa vida suburbana medíocre. É preciso fazer mais. É preciso ser mais. Por nós mesmos e pelos outros. É cruel demais ver o estado desses bichinhos e ver a alegria deles quando alguém se aproxima. É muito triste ver como podemos tirar tanto daqueles que ficam feliz com tão pouco.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>