• Home
  • No verão, os cuidados com os cães devem ser bem maiores

No verão, os cuidados com os cães devem ser bem maiores

1 comments

Cães de pelagem escura, como o Boxer, Bulldog Inglês, Bulldog Francês, têm mais riscos de sofrer intermação

(Foto: Talita Corrêa)

As altas temperaturas nesta época do ano podem deixar as pessoas bem mais ativas, mas não agradam em nada à maioria dos cachorros. A intermação, hipertermia, ou simplesmente superaquecimento corporal, é um problema frequente, sobretudo no verão, e de resolução bastante difícil. Em seres humanos, a troca de calor dá-se por meio das glândulas sudoríparas encontradas por todo o corpo. Já nos cães, essas glândulas têm localização restrita às áreas entre os dedos das patas, e o restante da troca é feita pela boca.

A intermação pode ocorrer nos passeios em horários muito quentes do dia, sem acesso à água com regularidade, ou ainda quando os animais são deixados dentro do carro (mesmo com a janela aberta). Por isso, os seus tutores não devem levá-los para passear em horários muito quentes, não poupá-los de água nem deixá-los esperando dentro de automóveis. São em casos como esses que os animais iniciam respiração acelerada, temperatura corporal elevada e perceptível ao toque manual e, muitas vezes, alterações neurológicas, como dificuldade de andar, olhar fixo e convulsões.

“Caso esta situação venha a ocorrer, recomenda-se o atendimento médico veterinário, mas algumas dicas podem ajudar a administrar o problema, como resfriamento do corpo com água fresca (sem ser gelada, pois pode agravar o quadro), e uso de toalhas molhadas. Raças braquicefálicas (de focinho curto), como Boxer, Bulldog Inglês, Bulldog Francês, Shih Tzu, Lhasa Apso, e cães de pelagem escura, merecem cuidados redobrados”, alerta o veterinário André Teixeira.

Fonte: Mogi News

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Mas não pode resfriar o corpo simplesmente. Pois pode agravar o quadro por choque térmico (ou algo parecido). Se você simplesmente jogar água no cachorro, corre grande risco dele morrer. Tem que molhar aos poucos.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>