• Home
  • Tourada que será realizada em Portugal gera protestos de ONG e internautas

Tourada que será realizada em Portugal gera protestos de ONG e internautas

3 comments

“Espetáculo” realiza-se amanhã no âmbito da Feira do Fumeiro

Está gerando protestos a Corrida de Touros prevista para amanhã, em Vinhais, no âmbito da Feira do Fumeiro local. A Associação dos Amigos dos Animais de Chaves deu início à discussão, lamenta que uma prática “cruel”, que nunca teve “tradição” em Trás-os-Montes e que está sendo “abolida” em todo o mundo, esteja sendo promovida na região. A organização do evento defende que se trata de uma questão de “opinião” e lembra que “só vai quem quer”.

A Associação dos Amigos dos Animais de Chaves (AAAC) está apelando à condenação da corrida de touros que consta do programa da Feira de Vinhais e que deverá realizar-se amanhã às 14h, na Praça de Touros construída pela autarquia local.

O pedido de adesão à causa está sendo feito por correio eletrônico e nas redes sociais. “Podemos não conseguir evitar que se realize esta tourada, mas tentaremos que não se volte a repetir. A união faz a força!”, lê-se no mail de correio eletrônico que a AAAC está fazendo circular e que pede para ser reenviado para os endereços eletrônicos do presidente da Câmara de Vinhais e do vice-presidente e dos respectivos vereadores. No mail em causa é feita uma descrição pormenorizadas dos tormentos a que os animais das touradas são sujeitos, como o “corte dos chifres a sangue frio” e o cravar das bandarilhas, que “podem ter comprimentos entre  8 e 30 centímetros e têm arpões na ponta para se prenderem à carne e aos músculos do touro, rasgando-lhe os tecidos”.

“Tanto nas touradas à portuguesa, sejam corridas de touros ou garraiadas, como nas largadas, (…) os touros e os cavalos são as vítimas de um espectáculo com características extraordinariamente cruéis, que envergonham Portugal por ser um país em que cerca de 3 mil touros e 100 cavalos por ano sofrem indefesos o mal que é a tourada. Se lhes fosse possível, todos fugiriam da arena”, pode ler-se no mail.

Confrontada com a posição da Associação, a responsável pela organização da Feira, Carla Alves, referiu que este tipo de manifestações são “normais” e remeteu-as para o campo das “opiniões”. “Quem quiser ir vai, quem não quiser ir não vai”, defende Carla Alves.

De acordo com a mesma responsável, a Praça de Touros foi contribuída essencialmente para a realização de chegas de bois, uma tradição no concelho, que entende que pode contribuir para a preservação da raça mirandesa. Quanto ao “espetáculo” da corrida de touros, diz que a sua realização se prende com a curiosidade que tem despertado na região sempre que um ou outro concelho, recorrendo a praças amovíveis, têm apostado nesse tipo de iniciativas.

A primeira tourada em Vinhais aconteceu em 2008 e repetiu-se em 2009. A autarquia lamentavelmente parece ver no espetáculo mais um motivo de atração para o concelho. Em 2009, o presidente da Câmara, Américo Pereira, disse querer fazer de Vinhais “uma terra de touros, de lutas de bois e de touradas”.

Fonte: Seminário Transmontano

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta para Lorival Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. O SR. Américo Pereira é um verdadeiro idiota, mas isto não impede que se critique tanto quanto possível a este evento.
    INFELIZMENTE já parece ser tarde demais, no que concerne ao presente ano, será necessária uma ação preventiva, antes que esta tourada se transforme numa “tradição”.
    SE VINHAIS e Trás-os-Montes não têm tradição em touradas, urge impedir que a imbecilidade dos prometores deste evento venha a criar uma tradição nova.
    ESTOU torcendo para que os cidadãos conscientes continuem envidando esforços e que consigam impedir este infeliz acontecimento.

  2. Srº Presidente da Camara Municipal de Vinhais; venho por este meio manifestar indignação pela corrida de touros que estão a pensar realizar na vila transmontana. Em nada dignifica a terra transmontana, aplicar tortura em animais. Venho por este meio apelar para que esse tipo de eventos não tenham lugar na grande vila transmontana.
    Com os melhores cumprimentos
    Ana Cristina

  3. Deviam pegar as pessoas que organizam rodeios e colocá-las entre uns dez touros e deixá-las lá, sem proteção nenhuma sendo atacadas por eles pra elas sentirem na pele o quanto eles sofrem, esses bandidos que não tem o que fazer e maltratam os animais, o público são um bando de safados que vão ver essa tamanha crueldade.
    Pergunta! Vocês pegam abaixo assinado contra esses absurdos?

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>