• Home
  • Menino de 11 anos mata uma ursa de três anos e meio

Menino de 11 anos mata uma ursa de três anos e meio

29 comments

Por Lobo Pasolini (da Redação)

O futuro dos Estados Unidos?

Christian Davidson, de Kearny, em New Jersey, EUA, matou uma ursa de três anos e meio, pesando cerca de 100 quilos. O menino acompanha caçadas desde os seis anos de idade e esse ano obteve uma licença para jovens para caçar sozinho. A temporada de caça em New Jersey abriu esses dias sob muitos protestos de defensores de animais, que estão horrorizados com os incentivos oficiais à caça por esporte, que autorizou a morte de cerca de 700 animais. Apenas no primeiro dia, 264 ursos foram assassinados. A população estimada dos ursos na região é de 3.400 indivíduos. As autoridades dizem que existe um excesso de ursos na região e que é provável que essas temporadas de caça se tornem anuais. A Liga de Proteção Animal de New Jersey e um grupo de educação sobre ursos entraram com uma ação para bloquear a caçada, mas a Suprema Corte rejeitou o pedido no sábado.

Protesto contra massacre de ursos em New Jersey, EUA

Um pessoa foi presa por protestar fora da área designada. Bill Crane, um professor de psicologia de Nova York, disse: “Nós temos que respeitar o direito deles viverem”, enquanto a polícia o conduzia algemado para uma delegacia.

Veja o vídeo sobre a temporada de caça em New Jersey (em inglês):

As informações são do site NJ.com.

Nota da Redação:
Obeso e violento – Christian Davidson é o retrato de uma cultura truculenta e antinatureza. Que mundo é esse em que vivemos? Manifestantes pacíficos são presos enquanto psicopatas com armas festejam o direito de entrar na floresta para matar sob os auspícios do governo.

About the Author

Follow me

Blogger, jornalista, videomaker, ativista vegano.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Espero que ele morra brevemente nas garras de algum urso.
    Agora, se porque existe um excesso de urso no entendimento das autoridades pode-se matar, então com muito mais razão pode-se matar humanos, muito mais excessivos do que os ursos.

  2. Que absurdoooooo e a pessoa que protesta “em local errado” que vai presoooo, estou indgnadaaa, onde esse mundo vai parar?! O coitado do urso está no habitat dele e esses fdp vão la p/ mata-lo sem mais nem menos e ainda dizem que é esporte?!! é REVOLTANTE!!

  3. DEUS PERDOA SEMPRE. O HOMEM DE VEZ EM QUANDO. A NATUREZA, NUNCA…
    QUANDO UM JOVEM ENTRA NUMA ESCOLA E MATA SEUS COLEGAS DE CLASSE, ELE É FRUTO DESSA CULTURA DE VIOLÊNCIA E OBJETO DA ENERGIA NATURAL DA COMPENSAÇÃO.

  4. Desde pequeno aprendendo a praticar a crueldade… Depois falam que as crianças são a esperança de um mundo melhor. Pode ser, mas essa aí que matou o urso será um serial killer dos piores possíveis, afinal, eles começam matando brutalmente animais e depois ”evoluem” para matar os humanos.

  5. E em Caxias do Sul, crianças também aprendem que matar javalis é normal. O estado do Rio Grande do Sul, que se acha politizado e mais culto do que todos os outros do Brasil, oficializou a caça aos javalis. Uma governadora em fim de mandato, desprezada pela maioria do povo que votou nela por preconceito ao partido opositor, e que agora reclama, tinha de deixar mais uma prova de que mulheres, crianças e homens, são todos iguais na vileza e na covardia. Matrar se aprende de pequeno. Quando os pais desprezam aranhas, ratos, pombas, insetos em geral, falam que gatos são traidores, as crianças aprendem que os animais são nada.

  6. Acessei pela primeira vez este site hoje e me deparei com duas fortes imagens, e extremamente constrastantes. A história da caça covarde truculenta de ursos, por um bando de débeis mentais (imbecis do timpo que fevem ter muitos familiares entre os marines americanos) e de outro lado um belo e revigorante vídeo de um jovem alimentando e salvando a vida de um filhote de beija flor (talves a ave mais frágil do mundo). Este é nosso mundo – dos contrastes – uma luta eterna do BEM contra o MAL. Você e eu, que por algum motivo entramos neste site, tenho certeza, somos tambem o lado do BEM. Saudações a todos e parabéns ANDA.

  7. Tem que tirar a guarda desse garoto do pai dele! Um pai ensinado o filho a matar? Temos uma superpopulação de humanos também, então a solução é sair matando? Que nojo dessas pessoas!

  8. Proponho abrirmos temporada de caça a humanos, que já extrapolaram a população máxima no planeta. Se é esse o tipo de raciocínio que se quer chegar…

  9. ESTA notícia mostra um fato já conhecido, a saber, que a cultura se reproduz nas novas gerações.
    O MENINO, como informa a reportagem, vem acompanhando caçadas já há anos e certamente foi implantada nele a mentalidade correspondente a este costume e aos valores dos seus pais e sendo tão jovem já é um monstro.
    A CRIANÇA rosada, bochechuda que aí vemos parece até ser um menino bom e poderia ser, mas o pai ocupou-se de transmitir a ele a frieza, a covardia e a violência gratuita.
    MATAR uma ursa por diversão não difere do assaltante que mata um humano por dez reais.
    PELA figura do menino, parece-nos que seus pais são praticantes do mais puro hedonismo glutão que naquele país se manifesta na comilança de muitos hambúrgueres, muito sorvete, muita gordura animal, muito colesterol nas artérias.
    OS ESTADOS UNIDOS não ficam a dever aos países em que meninos aprendem a ser toureiros e a espetar bandarilhas, lancetar e enfiar a espada em bezerrinhos, o Planeta Terra conta com uma produção enorme de monstruosidades.
    INTERESSANTE notar, que os Estados Unidos têm pena de morte em alguns estados e explicam tal instituto, como sendo um modo de desestimular a violência humana.
    CURIOSO; já que também ensinam as crianças a matar.
    O COMENTÁRIO da Cleila M. Fochesato Sartor, adequado e esclarecedor, mostra que o Brasil também não quer ficar por baixo na corrida para a produção de psicopatas.
    NO ENTANTO, os sádicos do Rio Grande do Sul podem perder as esperanças de serem os mais frios torturadores, crendo que vão ganhar dos outros malvados brasileiros, no nordeste meninos aprendem a laçar bezerros para a prática da vaquejada, sabe… Cultura!
    NO ESTADO de São Paulo, temos as instrutivas brincadeiras do “pega leitão”, “pega galinha”, mas não sabemos se tem alguma relação com a culta brincadeira nordestina do “pega bode”.
    SANTA CATARINA também almeja a supremacia, com a farra do boi.
    CAÇADAS aos animais no Brasil, lícitas ou ilícitas acontecem em todos os estados.
    CLARO que a nação Gigante Pela Própria Natureza está a caminho de país “desenvolvido”.
    JÁ SOMOS um dos maiores exportadores de cadáveres de bois, porcos e frangos tendo já uma posição muito alta na escala de produtividade nesta atividade pesadelo que é a pecuária.
    O LADO bom desta notícia é que se eles podem deseducar, nós podemos continuar a educar adultos e crianças, a mesma qualidade de aprendizado que levou este menino a matar uma ursa facultará aos educadores de verdade, aprimorarem crianças a salvarem vidas, a se tornarem consumidores conscientes e a combaterem estas manifestações de estupidez.
    O MOVIMENTO vegano, a militância por mudanças positivas deve continuar, esta notícia incita-nos à ação ainda mais vigorosa e eficiente.

    Lorival Ferreira

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>