• Home
  • Filhote de porco é perseguido e coberto de graxa por humanos durante torneio

Filhote de porco é perseguido e coberto de graxa por humanos durante torneio

7 comments

Por Danielle Bohnen (da Redação)

Um ativista da ONG LIBERA!, que estava presente no festival, pode registrar imagens, onde se pode ver os maus-tratos que foram cometidos contra pequenos leitões por mãos de menores de idade

Festejo consiste em perseguir, assustar e agredir os animais (Imagem ilustrativa: Reprodução/LaOpiniondeMurcia)

Em Santa Cecília de Alcor, Palencia, Espanha, um grupo de menores de idade comandados por um adulto participou de um tipo de atividade chamada “Atrapa cerdo” (Prende Porco, em tradução livre) e que consiste em passar graxa em um pequeno leitão para que seja perseguido, enquanto os participantes tentam pegá-lo.

Durante este “festejo”, um ativista da Associação Animalista LIBERA!, pode registrar em vídeo um adulto incentivando as crianças a participarem e como o  porquinho é puxado pelas extremidades, enquanto tenta escapar.

Às crianças ganhadoras de tal torneio, foi dado de presente o mesmo porquinho que sofreu com o ato cruel, o que viola outro artigo da Lei de Proteção aos Animais de Castilla León, que diz:

Artigo 2: É expressamente proibido:

a) Matar, maltratar os animais ou submete-los à práticas que possa produzir padecimento ou danos injustificados.

i) Vender, doar ou ceder animais a menores de idade ou deficientes sem a autorização de quem tenha a responsabilidade por eles ou custódia.

A ONG LIBERA! lançou uma campanha para chamar a atenção das prefeituras para que tais práticas, que organizam, subvencionam e promovem festividades onde são utilizados animais, sejam abolidas e que impeçam a participação de menores de idade. As crianças devem ser educadas com valores os quais incluem o respeito por todos os seres vivos e não devem fazer parte de práticas cruéis que somente ensina a serem insensíveis ao sofrimento alheio.

Veja o vídeo:

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. É incrível a gente observar que a maioria dessas cenas dantescas vem quase sempre da Espanha, em nome de tradições cruéis e descabidas, de um povo que quer parecer de primeiro mundo.Lamentável para não dizer outras coisas.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>