• Home
  • Fotógrafo registra o medo a solidão de cães dentro de carros

Fotógrafo registra o medo a solidão de cães dentro de carros

4 comments

Um dia, quando criança, tinha apenas quatro anos, o fotógrafo Martin Usborne foi deixado sozinho em um carro. Ele, que tinha por volta de quatro anos, ficou aterrorizado. Passou os quinze minutos imaginando o que aconteceria se ninguém voltasse. Em sua mente infantil, pensou que talvez ficasse sozinho para sempre.

Nessa mesma época, Usborne começou a ter afinidade com animais. Ele se lembra da experiência de ver na TV um cão levando chutes. E o que mais o impressionou foi o fato do cão ser indefeso e não poder falar.

O resultado de todas essas experiências é a série de fotos “Mute: the silence of dogs in cars” ( Mudo: o silêncio dos cachorros dentro dos carros).

As imagens da série de fotos refletem o medo do fotógrafo de não poder ser ouvido, assim como o medo da solidão. Sua intenção é  mostrar que “há vida dentro dos lugares escuros que existem em nós”.

“Quando comecei esse projeto, sabia que as fotos deveriam ser escuras. O que eu não esperava ver eram tantas reações sutis dos cães: alguns tristes, outros na expectativa, alguns bravos, outros abatidos. Foi como se ao abrir uma caixa de lápis cinzas eu tivesse sido surpreendido por muitas sombras”, define.

Veja o ensaio completo no site de Martin Usborne

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta para Cláudia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que interessante! Pensar que em nós, certos medos e traumas ficam em nosso subconsciente, imagina nos cães. Por isso e muito mais que não deixo a Melody sozinha em carros e locais pequenos e fechados.
    Parabéns ao Usborne! As fotos ficaram ótimas!

  2. Eu deixo a minha dentro do carro(com os quatro vidros pouco abertos,coisa de um palmo).A levo qd vou comprar algo rápido(poucos ítens) no mercado,qd vou ao caixa eletrônico,farmácia,essas coisas.E faço isso porque ela gosta de passear de carro,e sempre antes de chegar em casa paro em uma praçinha que tem no caminho(caminho obrigatório para sair de casa em direção ao centro comercial).Não sei se vou parar com isso…acho que não.Vou continuar a tomar alguns cuidados como parar em estacionamento(tem muitos casos de roubo de carro com cães dentro,ainda mais com os vidros aberto)ou na frente do local onde vou,e só fazer isso se tiver certeza de que não vou demorar.
    Mas curioso é q tb me lembro,quando criança, de ter sido deixada sozinha no carro,e a sensação realmente era desagradável.Mesmo q por poucos tempo.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>