• Home
  • Rodovia de MS terá passagens subterrâneas para travessia de animais silvestres

Rodovia de MS terá passagens subterrâneas para travessia de animais silvestres

1 comments

Foto:Reprodução/Portal MS.

A BR 262 terá 100 passagens subterrâneas para a passagem de animais silvestres. A adaptação do trecho que fica no Pantanal tornará a 262 a primeira rodovia ecológica. A licença ambiental para as obras de adaptação da rodovia foi assinada pelo presidente do Ibama, Aberlardo Bayama.
A Superintendência do Ibama em Mato Grosso do Sul confirmou as obras de ampliação da rodovia no trecho dentro do Pantanal, que vai de Anastácio, a 225 quilômetros de Campo Grande, até Corumbá, a 410 km da Capital.

Por determinação do Núcleo de Licenciamento do Ibama, as obras no trecho mais ecológico da 262, que corta o Estado de Leste a Oeste, terá passagens subterrâneas e ou túneis.

Os pontos de passagem de animais já foram demarcados pelo biólogo Wagner Fisher, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), além de estudo de impacto ambiental da UFMS,  exigido ao DNIT pelo Ibama. O estudo foi realizado pela Embrapa – Pantanal.

De acordo com estimativas, calcula-se que mais de 8 mil animais são atropelados nas rodovias de Mato Grosso do Sul a cada ano.

Além das passagens subterrâneas sinalizadas e com alambrados para direcionamento dos animais, as margens da rodovia terão recomposição total da vegetação ciliar com espécies nativas.

A BR 262 também terá sinalização especial com redutores de velocidade, monitoramento especial da PRF e sinalização especial em placas, informando que a BR se trata de uma rodovia ecológica e atravessa área de preservação permanente e se constitui no bioma Pantanal, exigindo, portanto, cuidados especiais com a fauna e a flora.

Um trecho de 26 km na região do Buraco das Piranhas terá cercas especiais com inclinação de 30 graus para que os animais não atravessem a pista. Por ser uma região alagada, não deve haver passagem subterrânea,mas haverá sinais sonoros e armadilhas fotográficas que vão servir ao monitoramento do fluxo de animais e avaliação dos índices de atropelamento.

Fonte: Portal MS

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. É impressionante como o poder público demora a tomar uma medida , que já deveria estar funcionando desde a construção da estrada.Trabalhei nos anos 90 em corumbá, e todos os dias havia animais atropelados nesta estrada. Vamos torcer para que a medida saia do papel.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>