• Home
  • Alagoas suspende campanha de vacinação antirrábica

Alagoas suspende campanha de vacinação antirrábica

0 comments

Alagoas suspendeu, por tempo indeterminado, a Campanha de Vacinação Antirrábica animal, realizada no período de 27 de novembro a 03 de dezembro deste ano. A determinação é do Ministério da Saúde (MS), em razão da vacina que seria utilizada ser a Raí-Pet oriundo do Laboratório Biovet, que está associada a eventos adversos graves em cães e gatos.

Segundo o técnico responsável pela área técnica de Controle da Raiva da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Valmir Costa, os estados que possuem sobras das vacinas Rabsin, do Laboratório Merial, podem utilizá-las. “Alagoas tem 23 mil doses desta vacina, que serão utilizadas pelos municípios de Arapiraca, Penedo e Santana do Ipanema”, explicou Costa, acrescentando que as vacinas são oriundas da campanha de 2009, que vacinou 427.516 animais sem nenhuma ocorrência de reações adversas.

“Por tempo indeterminado, o Ministério da Saúde suspendeu a Campanha de Vacinação Antirrábica, mas nos reunimos com os técnicos municipais para sensibilizá-los para que todos os 341.081 cães e 166.805 gatos de Alagoas possam ser imunizados quando o governo federal liberar a realização da campanha”, afirmou o técnico.

Sobre a Raiva

A raiva é uma doença viral transmitida ao homem quando um animal infectado o morde, lambe ou arranha. Os principais transmissores são os cães, gatos, saguis e morcegos. Como não é possível imunizar animais que vivem na natureza, a campanha de vacinação de cães e gatos é a principal forma de prevenir os casos da doença em humanos, que tem letalidade altíssima, próxima de 100%. Somente três casos no mundo conseguiram sobreviver – um deles foi um rapaz do interior de Pernambuco, em 2008.

Em 2010 foram notificados dois casos de raiva humana no Brasil e os dois pacientes morreram. Um dos casos ocorreu no Rio Grande do Norte, por ataque de morcego, e outro no Ceará, por ataque de cão. Segundo Valmir Costa, em 2006 foi registrado o último caso de raiva humana em Alagoas. A vítima, que contraiu a doença após ser mordida por um morcego, foi um homem que residia em Porto de Pedras. No Estado, 90% dos casos de óbitos por raiva humana são decorrentes da mordedura de cães e gatos infectados com o vírus da raiva, que é chamado de rabdovírus. “A vacinação em massa da população canina e felina de 100% dos municípios, realizada anualmente, tem sido instrumento eficaz de redução de óbitos humanos”, observa Valmir Costa.

Na semana passada, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) reuniu os técnicos dos 102 municípios do Estado para traçar as estratégias da Campanha de Vacinação Antirrábica. O objetivo é imunizar toda a população canina e felina de Alagoas, que segundo o Núcleo Estadual de Zoonoses e Vetores corresponde a 507.886 mil animais.

Fonte: Gazeta Web

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>