• Home
  • Empresa porto-riquenha pretende aprisionar e vender macacos para laboratórios de pesquisa

Empresa porto-riquenha pretende aprisionar e vender macacos para laboratórios de pesquisa

3 comments

Por Giovanna Chinellato (da Redação)

Foto: Reprodução/Animals Change

A Bioculture Puerto Rico Inc. planeja capturar mais de 4 mil macacos de seu habitat natural nas ilhas Maurício e mandá-los de navio para Porto Rico, onde ficarão confinados em gaiolas e serão forçados a se reproduzir. Então, seus bebês serão separados logo depois de nascerem e mandados para laboratórios do mundo todo para serem usados em pesquisas cruéis e dolorosas.

Residentes de Guayama e membros do Puerto Rican Senate Enviromental Comittee não se impressionaram com o plano. No começo do ano, um juiz determinou que a construção do biotério deveria parar. A Bioculture abusou demais do meio ambiente, audiências públicas e outros protocolos. O Senate Environmental Committee disse que a compania mostrou uma atitude “desafiadora e desrespeitosa diante da lei”. Mas apenas uma semana depois a empresa apelou na corte e retomou as obras.

Segundo reportagem da Animals Change, a senadora de Porto Rico Melinda Romero Donnelly recentemente preencheu uma resolução (1514) pedindo ao serviço de pesca e vida selvagem dos EUA que impedisse a emissão da licença para a Bioculture importar, confinar, reproduzir e vender macacos em Guayama.

O biotério proposto não é apenas um pesadelo para várias gerações de macacos. A senadora Romero sublinhou a importância de preocupações com doenças que os macacos podem trazer à ilha, assim como ameaças à biodiversidade local. Porto Rico já tem problemas com macacos não nativos que escaparam de outros laboratórios e a Bioculture continua ignorando o impacto ambiental da construção.

Além dos problemas citados na corte, a Bioculture ainda recebeu multas por violar o Ato da Água Limpa. Não é surpresa alguma que uma companhia que vive da tortura de seres vivos também não se importe com o planeta.

A resolução 1514 do senado depende agora da aprovação dos governantes para expulsar de vez o biotério.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta para claudia moschini Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. As vezes penso que é excesso de aji nomoto na comida da população,para fazer os da especie humana ficarem cada vez mais sem moral por causa de dinheiro facil para eles e dolorido para outras especies.

  2. Às vezes dá um desânimo quando vejo esse tipo de coisa… Dá a impressão de que estamos lutando contra titãs.
    Mas por eles, não podemos nos abater né?! Vamos buscar alternativas de ao menos prejudicar esse empreendimento.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>