• Home
  • Arnaldo Jabor critica a proibição das touradas na Catalunha

Arnaldo Jabor critica a proibição das touradas na Catalunha

78 comments

Por Lobo Pasolini  (da Redação)

Recentemente, o colunista e polemicista profissional Arnaldo Jabor resolveu nadar contra a corrente e defender as touradas na Espanha, criticando a decisão ética da Catalunha de proibir esse barbarismo em sua região (ouça aqui a declaração feita pelo jornalista a favor das touradas, na rádio CBN).

Foto: Reprodução/CBN

Ele começa sua fala se desculpando aos membros da proteção e defesa animal, e segue em tom debochado afirmando que “ama” as touradas.

Jabor utiliza os mesmos argumentos das forças conservadoras e corruptas que vivem de subsídio da União Europeia que têm interesse em manter esse derramamento de sangue: ele afirma que gosta das touradas, pois seriam um mito nacional espanhol, e que a decisão pela proibição teria sido apenas uma estratégia tola ou uma mera conveniência política.

Jabor esqueceu de fazer seu dever de casa ao escrever a coluna. Ele disse, por exemplo, que tanto o toureiro quanto o touro correm risco de morte. Mentira. Os touros são dopados e mantidos no escuro antes de entrar na arena. Eles não têm chance contra o toureiro; o jogo é armado contra eles. Além do mais, nos raros casos quando o toureiro é ferido, os paramédicos correm para salvar sua vida.

Jabor diz, também, que tourada é arte. Uma arte baseada na violência?  Já pensou se o cinema precisasse fazer uma guerra real para produzir filmes sobre guerra? Arte tem a ver com imaginação, consciência e não com exibições kitsch de falocentrismo e violência.

Outro erro de raciocínio que Jabor faz em defesa das touradas ocorre ao afirmar que quem come carne não pode ser contra esse barbarismo. Esse é um recurso típico de quem pretende calar qualquer manifestação a favor dos animais e justificar uma violência com outra. Ele ignora o fato de que muitas pessoas que são contra touradas são veganas. Quem consome carne e é contra touradas não está sendo hipócrita, apenas incoerente. Não existe paralelo entre os mecanismos de condicionamento cultural que induzem as pessoas a comer carne e a escolha que um indivíduo faz de ir a uma arena assistir ao assassinato de um animal. São duas violências distintas.

A tourada nada mais é do que uma demonstração do fascismo humano sobre os animais não humanos. Não é à toa que Franco adorava touradas e via nela um elemento-chave da identidade do seu reino de terror. A Catalunha fez a coisa certa ao excluir essa violência do seu território, historicamente muito mais de vanguarda do que o resto da Espanha. Se foi por motivos de compaixão ou por proteção de sua identidade cultural, não importa. As vitórias de direitos civis em geral foram ganhas por motivação econômica e social, e não porque a humanidade é ‘boazinha’. O importante é o efeito prático da decisão, que será uma realidade de menos animais assassinatos nas arenas da Espanha.

Mais uma vez, parabéns à Catalunha pelo exemplo dado ao resto da ‘mãe Espanha’, como Jabor diz. Uma boa mãe trata bem seus filhos, inclusive os não humanos.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Sem palavras! Ainda bem que hoje em dia os criminosos estao falando viu, antes so se sabia deles depois do crime, mais hoje eles estao tao atrevidos que falam em publico seus pesamentos e suas preferenias de buscar prazeres. Quem gosta de assistr tortura certamente comete torturas. Coitados dos que estao debaixo do mesmo teto desse agressor aos animais e consequentemente a humanidade.

  2. Para Carla n. 37: existem pessoas que não usam sapatos e bolsas de couro de animal morto, e sim de couro sintético, borracha, etc. Existem pessoas que não comem cadáveres, tentam divulgar a idéia do vegetarianismo para acabar com tanto sofrimento desnecessário. Sua opinião, minha cara, demonstra falta de conhecimento e unicamente grande vontade em aparecer. Escreva para o Jabor dando seu apoio e não nesse fórum de pessoas que respeitam os animais.

  3. Daniel, alegoria ao sexo? Acho que tourada esta mais para alegoria ao estupro ja que o touro nao esta ali por vontade propria. Sexo para mim eh uma coisa bem diferente. Bom, tem gosto para tudo, nao eh? Voce assitiu Laranja Mecanica? O Alex cantava “Singin’ in the rain” enquanto estuprava uma mulher. O ser humano consegue achar “beleza” nas coisas mais viz.

  4. Só digo uma coisa: Se vc “ama” tanto essa porcaria, vá participar no papel de touro, aposto que vc vai “amar” muito mais! Sua porcaria humana!

  5. “Polemicista profissional”. Foi perfeita a definição do Lobo Pasolini. A coluna do Jabor na CBN é anunciada como “a sua dose diária de polêmica” ou algo parecido. E quem vive de polêmica não merece atenção. Ainda mais alguém que se mostra como uma espécie de justiceiro mas lambe as botas de uma empresa como a Globo. Quem acredita na seriedade dos comentários desse cara deve acreditar também na independência editorial do jornalismo da Globo.
    E o Daniel? “o golpe final é deferido em um ritual de muito respeito e com um significado cultural importantíssimo”. Quer dizer que é assim:”vou te torturar, mas com muito respeito”? Quem defende touradas e afins por serem parte da cultura do país, imagino, também deve defender hábitos crueis como a exitirpação do clitóris, que ainda é praticada em vários países, sobretudo da África. Afinal, é um hábito cultural e deve ter um significado pra quem a pratica. Imagino também que eles queiram a volta das lutas de gladiadores e outras coisas do gênero.
    Às vezes eu sou levado a pensar que só o mundo acabando e começando tudo do zero mesmo!

  6. Prezado Lobo Pasolini:
    Você devia ler um pouco sobre a criação de toros de lídia; eles são criados como aristocratas até aos 4, 5 anos; livres no pasto, comendo rações especiais e cuidados por veterinários exclusivos.Na corrida não são dopados- você foi muito mal informado-todo ano é maior o numero de toureiros seriamente feridos nas praças;os oturos podem defender-se. Muitos são indultados nas praças de touros, e voltam para a fazenda a fim de serem reprodutores. E os prosaicos bois de corte? São castrados ainda bezerros- portanto, desmoralizados; vivem confinados e amontoados, cheios de antibióticos e hormônios; morrem com 1 ano ou pouco mais; nos matadouros são abatidos covardemente, sem chance de se defenderem; tudo isso para você curtir uma picanha maturada ou um bife de choriço.
    E os frangos que morrem aos 45 dias também saturados de hormônios e antibióticos; e os tubarões, cujas barabatanas são cortadas e os bichos lançados ao mar ainda vivos para morrerem afogados;e os caranguejos que são atirado vivos em água fervente; os atuns que são dizimados para os sachimis da vida! Os ativistas querem é ficar pelados e peladas para aparecerem – são os 15 minutos de fama! Acho tudo muita falta do que fazer, do que produzir com seriedade para o bem comum. Você deveria visitar um matadouro!

  7. Andrade,
    e voce deveria ser dar conta que o Lobo Pasolini, (assim como muitos dos que aqui frequentam), eh vegano. Voce sabe o que eh veganismo? Ativistas sao desocupados? Falta do que fazer? Va se informar melhor antes de colocar um post ridiculo destes num site de defesa de direitos animais e vegetarianismo etico.

  8. Andrade,
    pelas suas palavras fica claro que voce esta muito bem inteirado sobre o grande sofrimento impingido aos animais para satisfazer os desejos do paladar humano.
    Entao, o que voce faz quanto a isso?
    Devo supor que voce é vegetariano como a maioria de nos aqui? Ou voce é mais um daqueles que dizem “Infelizmente o mundo é assim. Nao posso fazer nada, bla, bla, bla” e continua comendo sua picanha maturada enquanto critica os ativistas que estao tentando fazer algo para minimizar o sofrimento alheio?

  9. gostar de tourada mostra o quando ele é pequeno , desprezível , impotente e covarde !!!!! devia de reencarnar touro para evoluir .

  10. Ridículo somos nós brasileiros, povo de uma única opinião onde as pessoas morrem se a opinião alheia não lhe está alinhada. Essa cegueira de comentários cheios de ira nada mais me mostra como somos conduzidos e inflamados por qualquer que seja. E, diga-se de passagem, também sou contra as touradas.

  11. Incrível a subjetividade de tudo. No melhor pano cai a nódoa. Para quê tanta explicação de tesão, amor e sexo, e devoção à mulher e à vida, para acabar a gostar de tortura de animais. Algo está podre no reino da ‘Dinamarca’. Meu lamento.

  12. O Jô Soares também falou no programa do dia 7 de Outubro de 2014 que gostava de touradas e achava ” Bonito ”
    Vá se . seu gordo hipócrita!!!!

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>