• Home
  • Pit bull magro e doente é covardemente espancado e acaba morrendo

Pit bull magro e doente é covardemente espancado e acaba morrendo

13 comments

Carla Albuquerque Strafacci
carla@iahcosmetics.com.br

Sexta-feira, dia 9 de julho, fui assistir a um jogo de futebol de meu filho no “Estádio Municipal de Cotia” que, apesar do nome pomposo, é apenas um campo com uma pequena arquibancada, uma lanchonete modesta e estacionamento para um pequeno número de carros. O dono da lanchonete estava revoltado pois algumas crianças soltaram o cão do estádio que, ao fugir para a rua levou “umas pauladas” de três marmanjos. Fiquei chocada e logo em seguida vi alguém levando uma garrafinha de refrigerante com um líquido transparente para uma construção que, mal acabada, era fechada por um portão improvisado de madeira. Imaginei que fosse onde o cachorro estivesse abrigado.

Perguntei ao homem que levava o “remédio” se o cão judiado estava mesmo lá e ele confirmou, perguntou ainda se eu queria ver o pobre. Ao abrir o portão me disse que não tinha recursos para levar o “Sadam” ao veterinário e que estava tratando o animal da melhor forma que podia. A cena que vi foi chocante e me embrulhou o estômago: o cão da raça pit bull estava completamente deitado e prostrado, magro, desidratado, e com o olho esquerdo perfurado por pauladas! Meu olhos se encheram de lágrimas e pedi que me desse o número do veterinário imediatamente, liguei e pedi que viessem buscá-lo, tive medo de transportá-lo pois estava muito ferido.

Ao chegar na clínica “São Francisco de Assis” em Cotia (SP), Pedro (o atendente que transportou Sadam) logo iniciou a limpeza dos ferimentos, avisou o Dr. Robson que nos atendeu rapidamente e fez tudo o que precisava ser feito para estabilizar aquele cão cheio de dor. Pedi que fizesse todo o possível para tratá-lo e salvá-lo antes mesmo de me dar conta dos custos que envolveriam o tratamento e a internação. Após o atendimento chamei pelo Dr. Robson para ver se poderíamos salvá-lo e saber o valor de tudo isso, pois o tutor de Sadam não teria condições de pagar nem mesmo a consulta. Para ser sincera eu também não poderia arcar com esse custo, mas que chance teria o Sadam se algo não fosse feito? Dei três cheques e combinei com Dr. Robson de tentar conseguir algumas doações de ração para amenizar o custo e chegamos a um trato, se eu conseguir alguns sacos de boa ração ele.

Fiquei muito apreensiva e liguei no sábado para saber dele. Estava passando por uma transfusão de sangue de emergência pois estava muito anêmico. No domingo apresentou uma boa melhora e até comeu e bebeu! Fiquei animada e já imaginando a possibilidade de encontrar um outro lar para ele ao menos até que estivesse saudável! Na segunda-feira cedo acordei animada pensando na melhora de Sadam, quem sabe poderíamos fazer logo a cirurgia para a retirada do olho perfurado que, no momento estava apenas com um curativo pois ele não aguentaria a cirurgia naquele estado debilitado.

Cerca de 9h da manhã recebi uma ligação da clínica e atendi animada já pensando em ir visitá-lo, mas a notícia foi outra: Sadam não resistiu. Só pensava nos olhinhos tristes e cheios de dor daquele animal indefeso. Chorei. Chorei ontem e choro agora para escrever este texto.

Não consigo entender como pessoas podem ser tão vis! Ao socorrer o pobre Sadam as lágrimas não paravam de escorrer pelo meu rosto e meu coração doía como se eu sentisse a dor que ele sentia. Fico aqui pensando, não há como tentar entender um MONSTRO desses, como podemos classificar um ser desses? Ser HUMANO? E o que somos nós então?

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que história infeliz. Mas o que ultimamente vem me chamando a atenção, é que ninguém está se dando conta de procurar pelos agressores, em todos os casos.
    No mínimo, esses monstros tinham que ser obrigados a arcar com os gastos, PELO MENOS!
    Pois é muito fácil judiar, maltratar, abandonar sendo que do outro lado tem sempre alguém (DO BEM) para arcar com tudo isso!
    isso é revoltante.
    A impunidade é a nova mãe do BRASIL!

  2. Estas pessoas que cometem estas barbaridades não fariam nenhuma falta pro mundo, mas infelizmente continuam na sociedade, nada é feito contra elas! E elas continuam cometendo estes crimes, e é sabido que quem faz isto com animais também faz com as pessoas! Então o que falta são leis mais duras e que sejam realmente aplicadas contra este tipo de gente! É muito descaso e impunidade!

  3. Que história terrível e triste!!! Mas a sua compaixão é um pequeno alento! Parabéns pela sua atitude, força e coragem pra você… Que os agressores, esses criminosos malditos posssam sofrer um mínimo de dor na alma pra poder compensar a tristeza e dor deste cão. Se há alguma justiça no mundo, assim será!
    Não há como descobrir e punir os autores desta ato insano??

  4. Nossa eu estou aqui me acabando em lágrimas de ler esta história!!!
    Eu simplesmente nem sei o que dizer, o que comentar, expressar o que, neste momento, estou sentindo ao ler este texto!
    Me bate um desespero, uma dor inexplicável ao saber que este não é o primeiro e nem o último caso de maus-tratos!
    Eu juro que não entendo como pode alguém ser tão cruel à este ponto. Nossa estou arrasada … nem sei o que comentar 🙁

  5. Pessoas que espancam ou matam os animais por divertimento ou malvadesa, nunca sao punidos.
    Queria tanto que se criasse um partido dos animais, onde vai lutar na Assembleia ,criando leis que realmente protejam os animais indefesos do Brasil.
    Atualmente nao tem leis de punicao severa, e ninquem esta ai.

  6. Carla, sei bem o que você está sentindo. Nadar, nadar, e morrer na praia. Às vezes parece que o bichinho fica só esperando alguem para lhe dar uma morte digna. Já aconteceu muito isso comigo, casos de socorrer um animalzinho muito doente e ele morrer nos meus braços. Tenha certeza que você fez o seu melhor. Sadam está em sua paz merecida. Agora o desgraçado que fez isso com ele precisa ser punido. Não deve mais ter o direito de tutelar animal nenhum. Denúncia já !!!

  7. Ai, como isso dói! E cada vez mais a gente vê isso acontecer e nada é feito. As vezes me sinto esvaziando o oceano com um baldinho de praia. Parece que os maus são mais numerosos do que os bons e simplesmente não conseguimos mudar essa realidade cruel. :'(((

  8. Não há nada a comentar sobre essa atrocidade que já não tenha sido dito. Como é triste esistirem tantos covardes. Se a lei fosse cumprida, talvez gente assim fosse punida. A maldade e a estupidez humanas definitivamente não têm limites.

  9. eu nao acredito e o pior disto tdo é que o animal por muito que sofra,nunca se vira a quem o ataca…imagino o que estaria a passar-se na cabeça do animal…DEUS PORQUE EXISTIMOS NOS?PRECISA DE MAIS PROVAS DE QUE AS PESSOAS RUIS NAO FAZEM CA FALTA?desculpem a revolta mas….

  10. Obrigada a todos pelas palavras! Infelizmente não será possível identificar os agressores de Sadam pois, obviamente “ninguém viu” e, se viu, não vai apontar os culpados…. precisamos continuar lutando para levar a compaixão ao coração das pessoas para que esse tipo de artrocidade PARE de acontecer! Temos que nos unir para dar voz aos animais!

  11. tres vagabundos que nao tem o que fazer haverao de se acabar na mao de quem os trate de uma maneira que depois do tratamento, eles nunca mais possam nem se alimentar com as proprias maos- desgracados

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>