• Home
  • Tempestade tropical antecipa migração de caranguejos no México

Tempestade tropical antecipa migração de caranguejos no México

1 comments

Por Raquel Soldera (da Redação)

As chuvas causadas pela tempestade tropical “Alex”, em Cancún, Caribe mexicano, adiantaram a migração de caranguejos vermelhos e azuis, que geralmente ocorre entre setembro e outubro, e pegou de surpresa as autoridades ambientais do estado de Quintana Roo.

A tempestade tropical Alex se fortaleceu nesta terça-feira, 29, nas águas do Golfo do México, e se tornou o primeiro furacão da temporada do Atlântico, obrigando centenas de caranguejos a saírem de suas covas no mangue, devido às enchentes, informou Graciela Saldaña, diretora de ecologia no município de Benito Juárez.

Desde a madrugada de quarta-feira, 30, os serviços de emergência de Cancún começaram a receber inúmeras chamadas devido à presença de caranguejos azuis, que invadiram escolas e lojas na Avenida central Bonampak, tentando buscar refúgio em zonas mais altas.

Foto: EFE Verde

“As covas habitadas por caranguejos estão sendo inundadas, e eles estão procurando se abrigar. Na terça-feira tivemos os primeiros relatos do que estava acontecendo e implementamos uma operação de imediato, porque os caranguejos nas estradas começaram a serem esmagados pelos carros”.

Graciela Saldaña explicou que este fenômeno da migração de caranguejos vermelhos e azuis da lagoa à praia Nichupté normalmente ocorre durante a lua cheia, em setembro e outubro, mas, devido a um aumento anormal do nível de água pelas fortes chuvas que ocorreram durante o fim de semana, a migração adiantada pegou de surpresa as autoridades ambientais.

O caranguejo-azul é uma espécie em extinção, devido ao desenvolvimento do turismo na região. Durante os meses de setembro e outubro são implementados programas especiais de proteção para ajudá-los a atravessar a Avenida Kukulcan, só que desta vez, devido à migração por causa da tempestade tropical, as medidas necessárias para a proteção dos caranguejos não haviam sido tomadas.

Graciela Saldaña explicou que, quando se aproxima a lua cheia de setembro, os funcionários do Fundo Nacional do Turismo (Fonatur) colocam uma malha de metal nas áreas de maior movimento de caranguejos, que estão localizadas principalmente na entrada e saída da zona hoteleira.

“As famílias vêm com baldes e luvas durante a noite e ajudam os caranguejos a atravessarem a avenida para o mar, que é onde eles depositam seus ovos”, concluiu.

Os especialistas previram uma temporada de furacões “muito ativa”, com ventos de mais de 177 quilômetros por hora.

Com informações de EFE Verde

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>