• Home
  • Vereadores defendem proibição de carroças no centro de Taubaté (SP)

Vereadores defendem proibição de carroças no centro de Taubaté (SP)

1 comments

Cinco carroceiros que atuam no Mercado Municipal receberam da Prefeitura de Taubaté (SP) o emplacamento de suas carroças na sexta-feira, 30, um marco do início da vigência da Lei Complementar nº 205, de autoria dos vereadores Alexandre Villela (PMDB) e Henrique Nunes (PV), que também proíbe a circulação de veículos de tração animal no centro da cidade.

Segundo Alexandre Villela, o nível de estresse do animal que fica no centro é muito grande. Mas o vereador abre concessões ao afirmar que, se houver necessidade, será marcado um horário no período da manhã, “quando o trânsito é melhor”, para que os carroceiros trabalhem. “Existem alternativas. Nós podemos fazer uma alteração da lei, liberando a região do mercado. Antes, é necessária uma conversa entre os carroceiros e a Prefeitura, para saber se isso é viável.”

Para Henrique Nunes, o tráfego de carroças no centro prejudica o trânsito, dado o traçado antigo das ruas e o elevado número de veículos. “Temos que pensar na maioria, no benefício geral. Não podemos ter prejuízo por conta disso, é mais benéfico a carroça não circular no centro por conta do lentidão que causa. Essa é a tendência das grandes cidades, como São José dos Campos, sem falar em São Paulo, que não comportam o trânsito das carroças no centro.”

Henrique disse que há um desconforto geral causado pelo trânsito de carroças no centro e pelo fato do sofrimento a que é submetido o animal, mas salientou que os carroceiros podem atender a demanda da periferia. “A população vai ganhar muito com isso, sem contar o cuidado com os animais, que é outra preocupação que a lei abrange,” afirmou.

O emplacamento foi realizado pelos diretores dos departamentos de Trânsito e de Serviços Urbanos, Monteclaro César Junior e Renato Felgueiras. Os condutores de carroças já emplacadas que forem flagrados despejando irregularmente lixo em terrenos baldios devem ser denunciados pelo telefone 156. Os que não tiverem placa deverão regularizar a situação junto ao Departamento de Trânsito.

Um dos carroceiros mais antigos da cidade, Ivo Berbare, há 20 anos no ramo, afirmou: “Para nós, que trabalhamos direito, o emplacamento é uma boa conquista, mas é preciso cumprir a lei, e fiscalizar para evitar que as pessoas joguem entulho.”

Com informações do Diário de Taubaté

Nota da Redação: Não interessa o fato de  atrapalhar ou não o trânsito. O foco desta medida deve ser o bem-estar animal e o respeito à sua integridade. Utilizar animais para carregar peso ou transportar mercadorias é crime de maus-tratos, é uma exploração gritante e inadmissível. Precisamos de leis sem brechas, que respeitem e estejam definitivamente preocupadas com os animais.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. sem contar a judiação com o animal que eu vi por aqui nas redondezas da vila das graças e santa cruz o pobre do cavalo em 2013 andando de pressa sem o casco por que ele não ferram o cavalo e não compram ferradura e são irresponsável com os animais e o cavalo parecia uma miragem para mim mas eu notei que o cavalo estava só com o coto das patas e não tinha o casco mas pode acontecer em todo lugar é horrível para o animal

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>