• Home
  • Grupo Motoveg relata suas experiências como motociclistas e vegetarianos

Grupo Motoveg relata suas experiências como motociclistas e vegetarianos

0 comments

Bruna S. Melo
motoveg@gmail.com


Vegetarianos também se divertem?

Após me tornar vegetariana, entrei num mundo completamente diferente. E automaticamente e involuntariamente vesti um rótulo eterno e imutável: “vegetarianos são pessoas eco chatas, que não tem vida própria e vivem tentando conscientizar qualquer pessoa que aparece”.

Sim somos conscientes, sim adoramos falar do assunto, sim tentamos mudar o mundo, sim nos preocupamos com os animais e sim lutamos para a libertação animal! Mas principalmente é importante lembrar que continuamos sendo seres humanos, feliz ou infelizmente não sei. Mas ainda somos seres que necessitam de vida social, lazer e liberdade.

Vegetarianos não podem simplesmente se unir para conversar? Sobre outros milhares de assuntos? Vegetarianos não podem viajar, sem ter um cronograma de panfletagem e protestos? Vegetarianos podem e devem se divertir, e serem pessoas normais!

Afirmando isso, não estou dizendo que o vegetarianismo em si fica de lado, não mencionado, omitido. Muito pelo contrário. Basta nossa presença em algum lugar para o tema ser disseminado. Aqueles que se interessam pelo assunto vêm nos procurar, tirar suas dúvidas e conversar, e estaremos sempre abertos para isso. Faz parte de nosso dia a dia e o fazemos com muito prazer.

Tendo em vista essa questão e nosso amor pela estrada, por motos e por conhecer lugares novos, surgiu o Motoveg. Um grupo de amigos vegetarianos e motociclistas que resolveram se unir para criarem um vínculo de amizade, respeito e fraternidade. Conhecerem muitos lugares, dirigirem com cautela e de acordo com as normas vigentes e principalmente se divertirem.

Para quem não nos conhecia, muito prazer! Somos vegetarianos, motociclistas, conscientes e apaixonados pela vida, não necessariamente nessa mesma ordem.


Relato da Viagem de Páscoa da MOTOVEG (São Paulo – SP  à Amparo –SP)

Incertos sobre o clima, pois de acordo com a previsão do tempo a chuva viria certamente. Incertos sobre o caminho, ninguém conhecia o trajeto, mas todos estavam dispostos a seguir em frente sem medo de se perder! Mas acima de tudo, a certeza de que nos divertiríamos muito foi comprovada.

Saímos de São Paulo, dia 02 de abril, sexta-feira às 08h00min da manhã. Passamos no mercado para comprar algumas “porcarias” vegans, pois vegetarianos além de tudo são precavidos. Depois de várias situações sem nenhuma opção para nos alimentarmos, andamos sempre com uma castanha na manga, digo,uma carta na manga.

Saindo do bairro do Belém, seguimos pela Marginal Tiete, e encontramos o caminho livre. O fluxo de carros saindo de São Paulo era grande, mas nada que tornasse o tráfego lento ou parado. Exatamente às 09h00min estávamos em nosso ponto de encontro: Shopping Serra Azul, no km 72 da Rod dos Bandeirantes.

Revemos os amigos antigos e tivemos a oportunidade de conhecer outras pessoas maravilhosas. Mais seis motos juntaram-se a nós, motos de diversos estilos e cilindradas, e todas com algo em comum: a vontade de viajar e curtir a estrada entre amigos.

Após comermos algumas frutas numa barraca orgânica no Serra Azul e para alguns um cafezinho, estávamos pronto para começar a jornada. Seguimos sentido Campinas para buscar mais alguns integrantes e após chegar ao Carrefour a turma estava completa! Seguimos então rumo a Amparo – SP, passando por paisagens lindas e bucólicas. Curtindo o céu, as árvores e vaquinhas pelo caminho.

Paramos às 12h20min para almoçar em Pedreira – SP, uma cidadezinha muito simpática e com muitas opções de artesanato e compras em geral. Almoçamos num restaurante pequeno, por quilo, mas com muitas opções para a gente.  Interrogamos o cozinheiro sobre os métodos de preparo do feijão e outros alimentos e tivemos certeza ser um lugar “seguro” para almoçarmos.

Cada um tem suas preferências, mas irei descrever meu prato só para terem uma noção de como foi, comi: arroz, feijão, beterraba, cenoura, abóbora, alface, rúcula, abobrinha, batata palha e acho que só! E também suco natural feito na hora. Após almoçarmos, conversarmos bastante e continuamos rumo a Amparo.

Chegamos aproximadamente umas 14h00min. A cidade é muito aconchegante e estava bem vazia devido ao feriado da sexta-feira santa. Seguimos as placas para o parque ecológico e observatório. A cidade é bem sinalizada e não tem como se perder.

Ao chegarmos ao parque, que pena, estava fechado. Mas fomos muito bem recebidos por uma Guarda que é responsável pelo local. Ela abriu para que pudéssemos usar o banheiro e conhecer um pouco do parque, que por sinal é lindo e merece uma visita posterior mais longa acompanhada de piquenique.

Passamos por um circuito do DETRAN para prova prática de condutores de motocicleta e a habilidade dos integrantes foi testada! Todos passaram no percurso e estão aptos a dirigir!

Na volta passamos por Morungaba – SP, por uma estrada muito linda, cujos bambus formavam tuneis no caminho. Mas uma chuva forte nos pegou de surpresa. Após vestirmos a capa de chuva seguimos, mas agora com muito mais cautela e diminuindo a velocidade. Iríamos passar na volta em Campinas para tomar sorvete vegano, mas por conta da chuva decidimos terminar o passeio mais cedo.

No caminho nos despedimos daqueles que iriam sentido Campinas, e alguns vieram para São Paulo. Em Jundiaí a chuva ficou ainda mais forte, nos obrigando a parar num posto e esperar um pouco amenizar.

Chegamos a São Paulo às 17h00min, nem o cansaço físico nem o frio eram perceptíveis, depois de um dia tão gostoso e com tantas risadas tudo era relevável.

Todos estão convidados para nossos próximos eventos e viagens!

Mais informações, confira:
Site: motoveg.wordpress.com
Twitter: @motoveg
E-mail: motoveg@gmail.com

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>