• Home
  • Verão pode ser prejudicial para a saúde dos pets

Verão pode ser prejudicial para a saúde dos pets

0 comments

Os bichos de pelos longos e pele clara têm mais chances de sofrer de hipertermia (quando a temperatura do bicho sobe por causa do calor).
“Nós, humanos, quase derretemos quando chega o verão brasileiro, não é? Imagine os bichos, que têm o corpo coberto de pelos. Sim, eles sofrem (e muito!) com o calor.

Segundo o médico veterinário Mário Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo, se os animais não receberem os cuidados adequados, podem até entrar em um quadro de hipertermia (elevação da temperatura corporal) e chegar até à morte.

Ao contrário do que muitos pensam, a língua para fora não significa sede, e sim calor. Esse é um dos primeiros sinais de que o bicho não está reagindo bem à alta temperatura.

“Os cães, como não suam, diminuem a temperatura do corpo pela ofegação. Se estiver muito ofegante e com a língua para fora, é por que a temperatura de seu corpo está muito alta.”

O especialista afirma que, se o dono perceber tais sintomas, o melhor é levar o bicho para o veterinário. Molhe o animal em água fria e coloque-o no carro com uma toalha também molhada em água fria. Quanto mais rápido, melhor é para a saúde do pet.

Veja oito dicas do especialista para aliviar o calor dos bichos:

1. Escolher horários adequados para passear com o bicho. Evite o horário de sol mais forte, entre 10h e 16h.

2. No passeio, leve um bebedouro portátil, que tenha um dispositivo para água, tanto para o bicho beber, quanto para passar no corpo dele. A refrescância diminui a ofegação e abaixa o risco de hipertermia. Dê água sempre que o animal ficar muito ofegante e faça paradas em lugares com sombra.

3. Passe protetor solar. Espalhe nas pontas das orelhas, no focinho, na barriga e nos cotovelos. Os animais de pelagem mais curta e branca têm mais tendência a ter câncer de pelo e pele.

4. Em casa, mantenha os ambientes arejados e as janelas abertas (ou o ar- condicionado em uma temperatura agradável. Raças mais peludas sofrem mais com o calor.

5. Troque o pote com água com maior frequência e coloque água gelada para o bicho.

6. Borrife água no pelo para refrescar de vez em quando, mesmo em casa.

7. Não precisa aumentar a quantidade de banhos, mas precisa ter cuidado com a temperatura da água. O ideal é que o banho seja com água morna ou fria, sem temperatura elevada. Na secagem, use a toalha ou o ar frio em vez do secador quente.

8. Tose, tose, tose! O melhor é deixar o animal com a pelagem bem curta.

Fonte: Olhar Direto

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>