• Home
  • Ativistas reúnem-se em SP para denunciar que o problema do aquecimento global está no prato

Ativistas reúnem-se em SP para denunciar que o problema do aquecimento global está no prato

0 comments

(da Redação)

Em São Paulo, passeata apontará a relação da pecuária com o aquecimento global

Segundo a ONU, o setor pecuarista é o principal responsável pelo efeito estufa no mundo, gerando 18% dos gases responsáveis pelo aquecimento global. O setor de transportes representa apenas 15% das emissões. Para Henning Steinfeld, um dos autores do relatório da ONU, “é preciso encontrar soluções urgentes”, pois a cada ano a humanidade consome mais carne e produtos lácteos, o que acaba afetando gravemente o meio ambiente.

A pecuária ameaça não apenas o meio ambiente, mas também é uma das principais causas de degradação do solo e dos recursos hídricos. 80% do deflorestamento na Amazônia têm como finalidade a atividade agropecuária.

A relação da pecuária com o aquecimento global

O consumo de produtos de origem animal contribui com a poluição atmosférica, o desperdício da água, a degradação do solo e o deflorestamento.

Aquecimento Global

A pecuária é reconhecida pela ONU como sendo a principal responsável pela emissão de gases nocivos à atmosfera e que, juntamente com o deflorestamento, favorece o superaquecimento do planeta. Considerando que 18% da maior floresta tropical úmida do mundo já foi destruída, e que a derrubada de árvores na Amazônia para a abertura de novos pastos responde por 80% dessa devastação, o consumidor de carne é o causador um dessa tragédia ambiental. Segundo a ONU, 18% dos gases de efeito estufa são emitidos pela pecuária. Em segundo lugar está o setor de transportes, responsável por 15% das emissões.

Poluição atmosférica

O gado é responsável pela emissão de grande quantidade de gases nocivos à atmosfera: CO2 (dióxido de carbono), gás metano (23 vezes mais nocivo que o CO2), óxido nitroso (296 vezes mais nocivo que o CO2) e amônia (causadora da chuva ácida). Só no Brasil, são mais de 200 milhões de cabeças de gado.

Água

A indústria pecuária contribui com a poluição de lençóis freáticos e o consumo sistemático de milhares de litros de água. São necessários cerca de 9 mil litros de água por quilo de carne, chegando a quase 20 mil litros se considerado todo o processo até chegar à sua mesa.

Solo

A indústria pecuária, somente no Brasil, produz cerca de 200 toneladas de excrementos por segundo. Escoam nos frigoríficos cerca de quatro bilhões (4.000.000.000) de litros de sangue por ano. Os resíduos gerados por um rebanho de 10 mil cabeças de gado equivalem aos de uma cidade de 110 mil habitantes. A amônia produzida na criação de animais é, por si só, a maior fonte de deposição ácida no solo.

Desmatamento

Segundo o secretário de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, “a pecuária é o grande motor de desmatamento da Amazônia”. Com o único propósito de criar pastagens para os animais de corte, 200 km quadrados de florestas tropicais são derrubados todos os anos.

Fome

Anualmente, 465 milhões de toneladas de grãos são destinadas à alimentação de bovinos. Com apenas 2,5% desse volume poderíamos resolver o problema da fome no Brasil, o que afeta 46 milhões de pessoas. Com apenas a metade da ração destinada ao gado, poderia ser resolvido o problema da fome em todo o mundo!

E agora?

Todos os animais têm o direito à vida e à liberdade, livres da exploração humana. Ao tomarmos suas vidas para servirem aos interesses da nossa espécie, confinando-os e privando-os de todas as suas necessidades, desde as mais básicas, estamos destruindo não somente as suas vidas, mas também a nossa própria possibilidade de sobrevivência nesse planeta. A previsão é de que a produção global de carne dobrará até 2050, passando dos 229 milhões de toneladas no período de 1991 a 2001 para 465 milhões de toneladas até 2050. Não faça parte dessa estatística! Deixe de consumir a carne e os outros derivados animais e você estará garantindo a preservação do nosso planeta!

Carne contribui para aquecimento global; pecuária libera mais poluentes que os automóveis

De acordo com o relatório “A grande sombra da pecuária” (Livestock’s Long Shadow) feito pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação, o gado é responsável por cerca de 18% do aquecimento global, uma contribuição maior que a do setor de transportes. Os culpados são os gases metano (CH4) e o óxido nitroso (N2O): este, eliminado pelo esterco, tem um poder aquecedor 296 vezes maior que o dióxido de carbono, e aquele um poder 23 vezes maior.

A criação de gado e a produção de alimentos ocupam 30% da superfície terrestre do planeta. O gado – que consome mais comida do que produz – também compete por água diretamente com os seres humanos. A previsão de que a produção global de carne mais que dobre até 2050, passando dos 229 milhões de toneladas no período de 1991 a 2001 para 465 milhões de toneladas até 2050.

Diante disso, e em observação à Copenhague e ao Dia Internacional dos Direitos Animais (comemorado em 10 de dezembro), a ONG VEDDAS (Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade), em parceria com o grupo Holocausto Animal, realizará nesse domingo, 06 de dezembro, ao meio-dia, uma passeata na Avenida Paulista para chamar a atenção da população para o fato de a solução para o aquecimento global estar, em primeiro lugar, nas nossas escolhas alimentares. Os ativistas estarão caracterizados e munidos de balões infláveis, entre outras atrações.

Serviço:

Data: 06 de dezembro de 2009
Horário: meio-dia
Local: Avenida Paulista, na Praça em frente ao Shopping Paulista (metrô Brigadeiro), São Paulo
Trajeto: até a altura do número 2.000 da Avenida Paulista

Contato:

VEDDAS – Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade
George Guimarães, presidente: 11-9135-2116, veddas@veddas.org.br

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>