• Home
  • Ciclista acusa pastor da região do Colorado (EUA) de educar seus cães para serem violentos

Ciclista acusa pastor da região do Colorado (EUA) de educar seus cães para serem violentos

0 comments

Por Marcela Couto (da Redação)

Uma ciclista do Colorado (EUA) esperava encontrar uma boa aventura selvagem no vale que fica logo atrás da divisa continental, mas acabou envolvida em um incidente trágico.

renee-legro
A ciclista Renee Legro. Foto: Nathan W. Armes / For The Times

O local abriga um imenso rebanho de ovelhas há mais de 30 anos, e só recentemente passou a ser frequentado por esportistas como a jovem Renee Legro, praticante de Mountain Bike.

Legro, 33, estava descendo uma colina e acabou chegando perto demais das ovelhas, quando dois cães pastores saltaram diante dela, morderam-lhe os quadris e a derrubaram da bicicleta.

Dois camponeses afastaram os cães da moça, que acabou seriamente ferida e com muitos pontos de acordo com o médico que a atendeu.

Para Legro e seu marido, Steve, apenas um indivíduo é culpado na história: Sam Robinson. Um dos maiores pastores do Colorado, Robinson, 54, resolveu utilizar cães para proteger seu rebanho de animais selvagens logo depois que as armadilhas foram proibidas.

“Não tínhamos escolha”, declarou Robinson.

A opinião dos Legros é diferente. Em seus anos de escaladas, ciclismo e esqui nas imediações do vale, eles conviveram com rancheiros e seus cães constantemente. “Não posso largar meu cão na floresta e deixar que ele se torne selvagem, aprendendo a atacar pessoas”, disse Steve Legro, 37. “Ninguém pode fazer isso”.

Robinson acredita que estão “atacando seu modo de vida”. “É a mentalidade urbana, eles acham que o leite e a carne deles vêm das embalagens, não sabem que preciso viver com um padrão de terceiro mundo pra produzir algo aqui”.

O pastor de ovelhas também se opõe ao crescimento da prática esportiva no local, para ele as montanhas estariam se tornando “um grande playground”, tirando seu espaço para explorar ovelhas.

Robinson disse ainda que não achava que os cães fossem trazer problemas, e que cinco dias antes do incidente uma cadela chamada Lucy tutelada por ele foi levada pelo Controle de Animais após morder um praticante de jogging. O homem não pareceu muito preocupado com a questão, e também autorizou que os cães Tiny e Pastor, envolvidos no caso Legro, recebessem eutanásia.

Apesar de não terem recebido treinos específicos, os cães tutelados por Robinson traziam várias cicatrizes em consequência de possíveis combates com coiotes da região, na tentativa de proteger as ovelhas. O comportamento dos animais foi modelado de acordo com uma tarefa que lhes impuseram e as condições do local, apesar disso, pagaram pelo erro humano com as próprias vidas.

O casal Legro está lutando para que Robinson seja acusado criminalmente pela negligência.

Com informações de Los Angeles Times

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>