• Home
  • Sarna em cães – Florais de Bach e Aromaterapia

Sarna em cães – Florais de Bach e Aromaterapia

0 comments

Há alguns tipos de sarna. As sarnas são doenças da pele em humanos (e cães, ferretes, raposas e gatos – nos gatos, sarna notoédrica – Notoedris cati – altamente contagiosa), e algumas podem ser transmitidas do animal para o humano e vice-versa (zoonoses). As sarnas são causadas por uma infestação de ácaros.

As sarnas podem ser classificadas como:

– Sarna demodécica ou sarna negra: causada pelo ácaro Demodex canis;
– Sarna sarcóptica ou escabiose: causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei;
– Sarna terceroide: causada pelo platelminto (considerado um verme achatado) Tricoloris arrudai: ocorre em menor escala.

Sarna demodécica ou sarna negra

Não é considerada uma zoonose. Geralmente, há a contaminação dos filhotes, por intermédio da cadela. Esse tipo de sarna acomete mais algumas raças de cães, que outras: pit bull, pastor alemão, lhasa apso, afegan, staffordshire terrier americano, terrier de Boston, boxer, buldogue, chihuahua, shar-pei, collie, dálmata, doberman, dinamarquês, pug – porém, pode acometer qualquer raça e os SRD (sem raça definida).

Nesse tipo de sarna, as lesões no cão podem ser generalizadas ou restritas a uma área. A forma generalizada ocorre com maior frequência em cães idosos com doenças sistêmicas, ou após tratamento com remédios imunodepressores.

Características

– áreas sem pelo (alopecia) ou pelo ralo no focinho, dorso e/ou membros;
– vermelhidão (eritema);
– bolhas com pus (pústulas);
– hiperpigmentação (escurecimento da pele);
– escamas;
– não há coceira – só haverá coceira se houver piodermite (condição infecciosa, produtora de pus), ao mesmo tempo.
O cão deverá ser levado ao veterinário, para diagnóstico e tratamento. O médico veterinário fará o diagnóstico raspando um pedaço da pele lesionada e examinando em microscópio, para observar se há o ácaro Demodex canis;

Sarna sarcóptica ou escabiose

É uma zoonose, além de poder ser transmitida entre humanos infectados. Os ácaros, Sarcoptes scabiei, ficam na camada mais externa da pele e colocam ovos. Os ovos são chocados, as larvas amadurecem e o ácaro adulto recomeça o ciclo. A escabiose é altamente contagiosa, e pode ser transmitida de cães para pessoas por meio do contato direto (e vice-versa). Neste tipo de sarna, a coceira é intensa (prurido).

Características

– coceira intensa (prurido);
– as lesões podem ser: eritemas, crostas hemorrágicas e escoriações;
– há queda do pelo (alopecia).

Todas as pessoas e/ou animais que tenham tido contato direto devem ser tratados, mesmo que ainda assintomáticos. O diagnóstico e tratamento de qualquer tipo de sarna em cães devem ser realizados pelo médico veterinário.

Segundo a Drª Cristina Alves, médica veterinária, do Hospital Veterinário Principal, Portugal: “o tratamento deve ser  personalizado, ou seja, específico para cada caso. Para isso, é necessário conhecer as lesões, tamanho, peso e espécie do animal. O tratamento vai agir em várias frentes, entre elas o controle das feridas que existem na pele do cão e a desinfecção do local em que vive, o que, eventualmente, pode implicar o isolamento do cão portador da doença.

O mais importante neste caso é não seguir nenhum tratamento por orientação de leigos para não prejudicar a evolução clínica e a eficácia do trabalho do seu médico-veterinário…”

Florais de Bach

As essências Florais de Bach são um método simples e natural de tratar por meio do uso de certas flores silvestres. As essências que tratam das desordens do temperamento do animal, e não da condição física individual, foram descobertas pelo Dr. Edward Bach, médico inglês, por volta dos anos de 1930.

Depois de praticar durante muitos anos uma medicina convencional e, também, numa linha homeopática, o Dr. Bach foi levado a perceber que o que caracterizava as desordens físicas não era tanto as muitas categorias de doenças, mas as condições mentais que as geravam. Com os animais também é assim.

Alguns anos depois ele estava apto a reconhecer essas condições mentais e descobriu uma essência floral para cada caso. Essas essências foram descobertas nas flores silvestres e nas árvores do campo.

As essências de Bach não usam o material físico da planta, mas a energia essencial que se encontra dentro da flor. Essa energia é extraída das flores pelos métodos solar  ou fervura e acondicionada em água. A substância sutil assim extraída é usada para tratar a causa da doença num nível também sutil. As essências de Bach tratam a causa mental da doença. Os remédios florais são energia. Eles tratam o doente e não a doença. As essências são vibracionais.

Essências florais utilizadas como auxiliares no tratamento da sarna: crab apple, walnut, sweet chestnut, white chestnut, pine, wild oat, impatiens, rescue.

Aromaterapia

Por meio dos cheiros os animais podem reconhecer e localizar alimentos, fugir de predadores e encontrar parceiros para o acasalamento. Nessa hora, os animais liberam uma secreção com algumas substâncias que atraem o parceiro – são os feromônios.

Mas nem todos os animais sentem os cheiros da mesma maneira. Os que possuem um sistema olfativo extremamente desenvolvido são chamados de hipermacrosmáticos, como, por exemplo, o ornitorrinco, o gambá, o canguru e o coala. O porco também tem um excelente olfato, embora menor que o do grupo anterior. Ele e todos os animais carnívoros e ungulados (mamíferos cujos dedos têm cascos) são considerados macrosmáticos.

O sistema olfativo dos humanos e dos primatas é pouco desenvolvido, ou seja, nós e os macacos somos microsmáticos. Existem também alguns animais que não possuem esse sistema, como o golfinho e a baleia, que são anosmáticos (não sentem cheiros).

Todos os animais respondem ao tato, ao afago. Neurologistas descobriram que, quando a mãe lambe os filhotes, provoca modificações químicas neles. Se o filhote é separado de sua mãe, diminuem seus hormônios de crescimento. Para esses filhotes, o melhor tratamento foi uma massagem mais vigorosa, com um pincel, que simulava a língua da mãe.

A Aromaterapia é a utilização terapêutica dos óleos essenciais, que são compostos voláteis extraídos das plantas por processos que variam desde a destilação até a extração por solventes. Os óleos essenciais são considerados os “hormônios” da planta – sua síntese. São, quimicamente, bem diversificados, assim como possuem diferentes atuações.

O termo Aromaterapia foi criado em 1928, por René Maurice Gattefossé, químico francês. 

Os animais, por terem o olfato muito desenvolvido (e o tato também), reagem  muito positiva e rapidamente ao tratamento. É considerada uma terapia complementar, embora seja um tratamento bastante antigo, que surgiu da fitoterapia e que é comumente usada em conjunto com esta. É utilizada no tratamento das mais variadas enfermidades e desequilíbrios, sendo considerada uma terapia holística.

Óleos essenciais utilizadas como auxiliares no tratamento da sarna:

oe de tea tree, oe de lavanda, oe de bergamota, oe de calêndula, oe de camomila romana, oe de petitgrain, oe de ylang ylang.

A terapia Floral de Bach e a Aromaterapia, devem ser usadas conjuntamente – além do tratamento prescrito pelo médico veterinário.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Martha Follain, achei muito interessante este tratamento complementar no tratamento da sarna, pois já fiz inúmeros tratamentos para combater a sarna em minha cachorra Nikita de 2 anos e meio. Todos os tratamentos foram com acompanhamento de um médico veterinário. Você pode estar achando-me uma dona descuidada que deixa seu cãozinho largado, mas a Nikita pegou está sarna através de uma cadelinha que tirei da rua, assim como todos os meus 07 cães. Desejo saber qual a dosagem de cada floral para este tipo de tratamento. Aguardo maiores esclarecimentos.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>