• Home
  • Protetoras pedem ajuda para tratar de quase 100 cães

Protetoras pedem ajuda para tratar de quase 100 cães

0 comments

Simone Götzö
ilse.gotzo@gmail.com

Amigos,

Como muitos já sabem a protetora Cidinha mora de aluguel em uma chácara em Mairiporã com 95 cães. Todo mês ela passa necessidades pessoais e também para arcar com ração, vacinas, castrações, medicamentos e o que mais seja necessário para cuidar dos cães. Ela é viúva desde fevereiro de 2008, mas nada foi deixado pelo marido que faleceu. Tem mais de 50 anos de idade e problemas de saúde. Conheço a Cidinha há mais de 4 anos, sei o que ela passou e passa, como vive, sua dedicação, amor e cuidado com os animais e suas necessidades. É uma pessoa muito autêntica e transparente, porém a situação em Mairiporã está incontrolável e insustentável.

O que venho pedir encarecidamente a todos é a organização urgente de um mutirão de pessoas dispostas a ajudar a conseguir uma família para estes animais que vivem em condições críticas. Precisamos cuidar dos cães: banhos, limpeza, tratamento etc. Por mais cuidado, amor, comida e carinho que a Cidinha lhes ofereça, nunca será a mesma alegria de estar com uma família definitiva, uma casa.

E se amanhã ou depois acontece algo com a Cidinha? Será mais um e-mail de calamidade na net “Morre protetora deixando 95 cães desamparados”. Não estou fazendo sensacionalismo, estou sendo realista, não sabemos o dia de amanhã e presumo que já tenham recebido diversos e-mails semelhantes. Parece que é só nesta situação que as pessoas correm pra ajudar os cães. Então por que não tentarmos ajudá-los agora, quando eles ainda têm um lar temporário pra ficar e alguém para cuidar?

A Cidinha não resgata cães de rua há mais de 1 ano, mas as desovas na chácara são incontroláveis e as adoções estão praticamente a zero. Doa-se 1 cão em um dia e no seguinte há mais 5 desovados na lixeira, amarrados no poste, atropelados na sua porta.

A protetora vive em uma casa de 4 cômodos minúsculos com quase 30 cães dentro de casa. Por falta de espaço, ela come no meio do cheiro de fezes e urina, dorme com o colchão molhado e rasgado, suas roupas estão sempre sujas e com mal cheiro… Penso que isso não seja vida para ela e para os cães.

Por favor, vamos nos unir! Sei que há várias pessoas e ONGs idôneas lendo esse apelo agora que têm condições, carro e fácil acesso à feiras de adoção. Todos aqui estão em prol dos animais. Nunca me neguei a ajudar alguém (pessoal ou para os cães) porque, mesmo que não tenha condições financeiras, tenho boa vontade e penso que a união faz a força. Basta querermos.

Só peço àquelas pessoas que já nos ofereceram ajuda em troca de algo, mas não nos ajudaram na ocasião necessária, que por favor nos deixem em paz. Pedir ajuda e conseguir foi fácil pra vocês, mas ajudar como foi proposto e divulgado (para fazer nome) foi mais complicado – e isso não foi mencionado ou divulgado.

O que pedimos são pessoas idôneas e de boa vontade para ajudar os animais. Os cinco bebês encontrados no lixão estão internados na Clínica Mania de Bicho, em Guarulhos, com parvovirose e em estado grave.

Por favor, nos ajudem a fazer um mutirão para que estes animais possam ter uma família, para que a Cidinha possa viver um pouco melhor e que a carência de ração diminua muito.

Voluntários de boa vontade e amor à causa animal, ajudem antes que seja tarde!

Contato:

Cidinha

e-mail: anailcid@terra.com.br

telefone: 11. 4484.4729 ou 8874.9080

Simone Götzö

11.9217.1085

Obrigada a todos de coração.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>