• Home
  • Castração evita a ocorrência de doenças em animais

Castração evita a ocorrência de doenças em animais

0 comments

Já existe comprovação científica de que quanto mais cedo uma fêmea é castrada, inclusive no primeiro cio, menos chances tem de desenvolver tumores na mama. No macho, o procedimento previne doenças na próstata. E eles se tornam animais mais tranquilos e com menos problemas comportamentais.

Segundo a médica veterinária Karine Pacheco, há um mito de que castrar o animal, principalmente os machos, é sinônimo de tirar sua masculinidade e diversão. “Não é verdade. Os animais se reproduzem por instinto de perpetuação da espécie, e não por diversão”, disse Pacheco.

O procedimento cirúrgico é simples e rápido e pode ser feito a partir dos seis meses de vida. Nos machos, é feita uma incisão na bolsa escrotal, ou próximo à base do pênis, e retirados os dois testículos, praticamente sem riscos. Nas fêmeas, a técnica mais moderna e eficiente é a do gancho modificada, em que é feita uma incisão pequena e um gancho é utilizado para “pescar” os ovários e útero. O corte varia de 1 cm a 2 cm, dependendo do tamanho da fêmea.

De acordo com Pacheco, a castração traz inúmeros benefícios para a saúde dos animais. “Além de melhorar a qualidade de vida, por reduzir os riscos das doenças provocadas por desequilíbrios hormonais, a castração deixa o animal menos passeador (no caso dos gatos), reduzindo os riscos de fugas e atropelamentos”, afirmou a veterinária.

Por ter deixado de castrar seu animal, a publicitária Kelly Honorato paga um preço alto. Arroiz, seu gato de 1 ano, fugiu no último dia 4, e até hoje não voltou para casa. “Ele já havia saído de casa duas vezes e voltado. Nesse tempo, eu tinha decidido castrá-lo, mas ele conseguiu escapar novamente antes do procedimento”, disse Honorato.

Arroiz desapareceu no dia 4 deste mês (Foto: Reprodução/Correio de Uberlândia)
Arroiz desapareceu no dia 4 deste mês (Foto: Reprodução/Correio de Uberlândia)

A publicitária, que não se conforma de não ter por perto seu grande companheiro, deixa um conselho aos tutores de gatos. “Eles são curiosos, se saírem uma vez, vão querer sair sempre, por isso, é necessário castrá-los o quanto antes. É a única forma de deixar o bichano mais quieto, preguiçoso e talvez ele não se aventure mais em pular muros.”

E, por falar em preguiça, muitas pessoas acreditam que todo animal castrado vai se tornar um obeso. Para a médica veterinária Karine Pacheco, a castração por si só não engorda. ”O animal fica obeso se ficar sedentário. Eles só engordam quando os tutores não saem com eles para passear ou dão comida em excesso”, afirmou Pacheco.

Benefícios da castração

• As fêmeas não entram no cio e não produzem gravidez indesejada, que tem como consequência o abandono dos filhotes

• Não há gestação psicológica, que pode fazer com que ela perca o apetite, produza leite, fique irritada e tenha queda de pelos

• Reduz o risco de tumores e doenças de origem hormonal

• No macho, previne hiperplasia de próstata e consequentes problemas urinários

• Tanto em machos como em fêmeas, a castração auxilia no controle de problemas comportamentais, como fuga, agressão com outros animais, marcação de território com urina, montar em outros animais ou pessoas

• Gatos castrados vão menos à rua, por isso, correm menos riscos de morte por atropelamento

Fonte: Correio de Uberlândia

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>