• Home
  • Animais sofrem maus-tratos em canil sem estrutura

Animais sofrem maus-tratos em canil sem estrutura

0 comments

A falta de um espaço apropriado e a superlotação de cachorros estariam criando um grave problema no canil de São Miguel Arcanjo (SP). Como não existem divisórias específicas para separar os animais, os cachorros (machos, fêmeas e filhotes) estão sendo colocados todos juntos no mesmo o local. A situação teria inclusive gerado brigas entre os cães e a morte de dois deles pelos outros animais.

Atualmente, de acordo com a munícipe Gisele Cristina Proença, que quer montar uma entidade de defesa dos animais na cidade, 30 cães estariam no canil de São Miguel Arcanjo. Segundo ela, a prefeitura vem desde o dia 6 de junho recolhendo os animais doentes e abandonados na rua, por determinação da justiça, e colocando-os todos juntos no mesmo espaço. No entanto, o canil não é apropriado, e a estrutura não suporta tantos animais. Não tem divisórias e os mais ferozes, filhotes, machos e fêmeas são colocados todos juntos. Na terça-feira, dois animais foram mortos pelos outros cachorros.

O espaço destinado possui apenas uma cobertura de telha e os animais ficam expostos às intempéries climáticas, como frio e chuva dos últimos dias. Gisele indicou que levou de casa umas telhas extras, já que na última briga dos animais o telhado ficou completamente destruído. Ela indicou que não tem espaço para os animais dormirem, que o alambrado tem pontos arrombados e o canil já está superlotado. Estamos conversando com a prefeitura sobre o problema e avisamos que não tem como mais levar nenhum cachorro para lá, explicou.

Secretaria de Saúde

O secretário de Saúde de São Miguel Arcanjo, responsável pela vigilância sanitária, Luís Rubens de Almeida, disse que o problema realmente existe e que está fazendo todos os esforços para resolver a situação. Ele informou que agora só apreende cachorros ferozes que tragam algum risco à população e já está disponibilizando outro espaço para colocar os animais.

No entanto, de acordo com ele, a justiça determinou que os cachorros abandonados nas ruas da cidade fossem recolhidos no canil público existente. Só que devido ao grande número de animais deixados pela população no município, o canil ficou superlotado. Almeida informou ainda que a quantidade expressiva de cães nas praças e ruas da cidade tem gerado problemas de saúde na população. O pessoal acaba abandonando os cachorros na cidade, inclusive com filhotes. “Estamos tentando resolver o problema e vamos conversar com o pessoal dessa entidade de defesa do animais para ver se eles querem pegar e daremos toda a atenção” disse.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>